Phalaenopsis - Acompanhando as hastes gêmeas


Hastes florais da orquídea Phalaenopsis semi-alba
Phalaenopsis semi-alba

Tenho acompanhado com bastante expectativa o crescimento das hastes duplas desta orquídea, uma Phalaenopsis híbrida. É a primeira vez que algo do gênero ocorre aqui em casa. Acreditava até que se tratasse de uma característica genética, de algumas plantas especiais. Hoje percebo que a emissão de várias hastes é um fenômeno bastante comum nestas orquídeas. Só as daqui de casa não sabiam disso.

Além de serem gêmeas, uma das hastes possui duas ramificações. Tenho até medo de imaginar como será esta Phalaenopsis com tudo isso florido. Da última vez em que sonhei com uma haste exuberante, a julgar pela quantidade de botões, tive uma grande decepção. Logo no início, alguns botões abortaram, em posições aleatórias, fazendo com que a haste ficasse 'banguela'. Quase chorei. As flores sobreviventes foram surgindo, mas fora de sincronia. Enquanto algumas já estavam murchando, outras ainda começavam a abrir.

Vamos ver o que acontecerá desta vez. Estas meninas têm me ensinado a não esperar demais delas. Desta forma, qualquer pequena novidade já é um grande motivo de satisfação.