Cultivo de Orquídeas - Alquimia orquidófila


Orquídea Cymbidium
Cymbidium

Passei boa parte da vida enfurnado em laboratórios, estudando as mais diversas substâncias químicas, acreditando estar em busca da pedra filosofal. Esse longo passado acadêmico fez-me olhar para as orquídeas com o mesmo pensamento, sempre acreditando que existiria uma combinação secreta de adubos e hormônios capazes de produzir aquelas florações espetaculares que vemos em exposições.

Utilizando minhas orquídeas como cobaias, testei tudo o que encontrei pela frente. Adubos importados, métodos alternativos, semi-hidroponia, fórmulas secretas como o Superthrive, nutrientes derivados de peixe, vitamina B1... Tudo em vão. No lugar de plantas maravilhosas, observei um crescimento modesto, em alguns casos e, na maioria deles, muita, muita morte.

Quando estava preparando mais uma importação de um produto milagroso, veio-me um insight e decidi parar com tudo. Joguei todos os produtos fora e comecei do zero. Passei a cuidar de detalhes básicos, como umidade, regas e luminosidade. As orquídeas passaram a receber apenas água e adubo - qualquer adubo químico contendo macro e micronutrientes. Faço isso há um ano e, para minha surpresa, os resultados têm sido muito bons. Tenho observado um rápido crescimento de brotos, raízes e hastes florais. Nada excepcional, mas tudo muito digno. Parece que as orquídeas são um bom exemplo de que é possível viver mais com menos.