Como regar orquídeas


Chamaedorea elegans
Chamaedorea elegans

Sempre tive fascínio por essas fotos de gotículas de água em close. As da foto acima estão sobre as folhas de uma Chamaedorea elegans, a simpática mini palmeira que vive no meu quarto, ao lado de uma felpuda samambaia havaiana. Não resisti e aproveitei a imagem para ilustrar este post.

Por muito tempo, matei orquídeas por não saber como regá-las direito. Sempre tive medo de colocar água em excesso. O resultado, plantas esturricadas. Saber como regar orquídeas é, sem dúvida, o desejo da maioria dos que começam a cultivá-las.

Existe um mito de que orquídeas não gostam de água. Em decorrência desta crença, muitos acabam regando as coitadas com um copinho de café ou duas pedras de gelo. São métodos ineficientes de rega, já que a água precisa percorrer o substrato por várias vezes, molhando bem o material. O importante é que, após este processo, o vaso fique um bom período sem ser regado, até que tudo seque bem.

Atualmente, cultivo minhas orquídeas sobre bandejas plásticas forradas com argila expandida (pode ser brita ou qualquer outro pedrisco) e uma lâmina permanente de água por baixo. Duas vezes por dia, pela manhã e no final da tarde, as meninas recebem uma leve borrifada de água. Lembrando que a varanda onde cultivo as orquídeas é um local onde venta bastante. E uma vez por semana, vão todas para debaixo da torneira, no tanque. A melhora na qualidade e sobrevida das orquídeas foi notável.