Como Cuidar de Orquídeas Vandas no Inverno


Ascocentrum Sagarik Gold x Ascocentrum curvifolium
Ascocentrum Sagarik Gold x Ascocentrum curvifolium
Foto e cultivo: Vico Orquídeas e Vandas

Dentre os integrantes de uma das famílias botânicas mais surpreendentes e ricas em diversidade, a Orchidaceae, destacam-se as exóticas Vandaceas. São orquídeas asiáticas de enorme apelo junto ao público consumidor de todo o mundo, conhecidas por suas raízes aéreas, cultivadas em ausência de substrato, seu colorido diverso e exuberante e, em muitos casos, seu perfume inesquecível.

As orquídeas Vandas pertencem, na verdade, a um variado grupo de gêneros, que inclui Vanda, Ascocentrum, Rhynchostylis, entre outros, além de inúmeros híbridos intergenéricos.

Dentre os atrativos que as orquídeas Vandas oferecem está o fato de não necessitarem de substrato. Seu hábito de crescimento monopodial permite que a mesma planta seja cultivada por décadas a fio, sem necessidade de vasos, substratos e replantes. Além disso, apresentam generosas florações, que podem ocorrer até três vezes em um mesmo ano.

De crescimento lento e contínuo, as orquídeas Vandas são tipicamente tropicais, necessitando de calor, umidade e bastante luminosidade para um bom desenvolvimento e florações. Estas características fazem com que o cultivador precise tomar alguns cuidados básicos durante o inverno, estação que pode trazer riscos ao cultivo bem sucedido destas orquídeas.

1. Orquídeas Vandas não gostam de frio


Um dos principais problemas da chegada do inverno é que as orquídeas Vandas podem entrar em dormência quando expostas a baixas temperaturas. Seu crescimento é interrompido até que condições mais favoráveis surjam. Nestas circunstâncias, suas florações também podem ser prejudicadas.

Os cultivadores de Vandas que moram em locais de climas mais frios têm o costume de colocar suas orquídeas dentro de casa, durante as noites mais frias de inverno. Isso as protege das baixas temperaturas e evita que entrem em repouso forçado. No entanto, é sempre importante colocá-las de volta ao seu local habitual de cultivo, logo que amanhecer. Sol e ventilação são cruciais para as Vandas, que não vão bem quando cultivadas dentro de casa.

2. Como regar orquídeas Vandas no inverno


Não é porque esfriou que podemos parar de regar as orquídeas. Principalmente as Vandas, que são cultivadas sem substrato. Mas a chegada do inverno pede moderação. 

Se estiver muito frio, a rega não precisa ser diária. Também é aconselhável evitar molhar as folhas, nesta estação. Procure regar as raízes na parte da manhã, para que elas tenham tempo de secar ao longo do dia. O acúmulo de água entre as folhas é perigoso e pode causar doenças fúngicas ou bacterianas.

3. Protegendo as orquídeas Vandas do vento


Uma boa ventilação é fundamental para o cultivo apropriado da orquídea Vanda. Caso suas folhas e raízes permaneçam molhadas por muito tempo, sofrerão o ataque de fungos e bactérias, que irão deteriorar estas estruturas. É particularmente importante evitar o acúmulo de água nas axilas das folhas e na parte central, a partir da qual elas nascem.

No entanto, o excesso de vento é prejudicial a estas plantas, que podem sofrer desidratação, por serem cultivadas com as raízes nuas. 

Durante o inverno, principalmente, certifique-se de que as Vandas não estejam localizadas no caminho de corredores de vento, que tenderão a desidratá-las, prejudicando seu desenvolvimento.

Seleção de orquídeas Vandas
Seleção de orquídeas Vandas
Foto e cultivo: Vico Orquídeas e Vandas

Estas dicas de cultivo de orquídeas Vandas durante o inverno foram fornecidas por nosso parceiro Vilberto Guidi, proprietário da Vico Orquídeas e Vandas. As fotos apresentadas neste artigo são de autoria dele, que é um especialista em Vandaceas.

Ao Sr. Vico e à Márcia Mojola, deixo meu agradecimento por acreditarem neste trabalho e por apoiarem as diversas atividades deste veículo de comunicação.


Nô Figueiredo visita Orquídeas no Apê


Nô Figueiredo - foto: Leonardo Ronqui

Já há bastante tempo, acompanho e admiro o trabalho da paisagista, florista e youtuber Nô Figueiredo. Quem gosta de plantas, muito provavelmente, já a viu em vídeos na internet ou em participações na Rede Globo ou TV Gazeta. Por isso, foi uma grata surpresa receber o convite dela para gravar um vídeo sobre o cultivo de orquídeas em apartamento. A responsabilidade é grande, já que a Nô possui uma legião de seguidores. Apenas em seu canal no Youtube, são mais de 65 mil pessoas.

Recebê-la aqui no apartamento foi como reencontrar uma amiga de longa data, apesar de só nos conhecermos virtualmente, até então. É uma pessoa que, assim como faz nos vídeos, transmite paz e acolhimento. Sua presença no Youtube é um oásis em meio a tantos produtores de conteúdo clamando por atenção, recorrendo aos mais duvidosos expedientes para alcançar audiência.

Como o vídeo tem bastante conteúdo (Nô dedicou uma edição especial, com mais de 26 minutos de duração, à nossa entrevista), vou parar de tagarelar e deixá-los com a atração principal deste post, que encontra-se logo abaixo. À Nô Figueiredo, deixo meu muito obrigado, de coração, pela consideração e pelo carinho com que conduziu cada etapa deste trabalho inspirador.





Vocês podem conhecer melhor o trabalho da Nô através de diversos canais nas redes sociais:

Website: nofigueiredo.com.br
Youtube: www.youtube.com/ameninadodedoverde
Facebook: www.facebook.com/nofigueiredo1
Instagram: www.instagram.com/nofigueiredo1


Decoração Virtual, Orquídeas Onipresentes


Fazendo a ryka

Uma de minhas distrações favoritas é conceber ambientes virtuais com fotos de orquídeas. No maravilhoso mundo do Photoshop, tudo é possível. Claro que estou atrás, a anos-luz de distância, dos arquitetos e decoradores que utilizam programas sofisticados, de modelagem em 3D, específicos para este fim. Sou apenas um curioso.

Sempre foi um sonho meu ver as fotos das orquídeas que cultivo, fotografo e publico nas mídias digitais, serem transpostas para o mundo real. Cheguei a fazer propostas de parceria neste sentido, mas fui solenemente ignorado. Algo que me acontece com certa recorrência.

No entanto, em determinados momentos da trajetória virtual deste blog, tive a felicidade de ver este sonho realizado. Em 2013, as três imagens abaixo fizeram parte de um ambiente exposto na Mostra de Paisagismo e Jardinagem da tradicional Expoflora, em Holambra.


Quadros da coleção de Hiroko e Takashi Matsumoto

Logo após o evento, as fotos foram adquiridas por Hiroko e Takashi Matsumoto, juntamente com outras doze imagens selecionadas das orquídeas apresentadas no blog. Esta coletânea de quinze quadros, por sua vez, fez parte da Exposição da Sociedade Bandeirante de Orquídeas, em outubro de 2013.


Decorando com fotos de orquídeas

Dois anos depois, novamente por iniciativa da presidente da SBO, Leili Odete Campos Izumida, inúmeras outras imagens das Orquídeas no Apê foram apresentadas na conceituada exposição da sociedade, desta vez sob a forma de banners verticais.


Fotos apresentadas na Exposição da Sociedade Bandeirante de Orquídeas

Mais do que um afago no ego, estas aparições das minhas orquídeas no mundo real propiciam-me uma sensação de que as fotografias serão perpetuadas, as memórias de cada orquídea florida não desaparecerão com um bug computacional.

É reconfortante saber que, após anos de cultivo, aquela pequena muda, que passou por tantos percalços na minha mão, foi capaz de se desenvolver, florescer e, acima de tudo, levar um sopro de vida e natureza ao lar de uma pessoa, eternizada sob a forma de um quadro.