Decoração Virtual, Orquídeas Onipresentes


Fazendo a ryka

Uma de minhas distrações favoritas é conceber ambientes virtuais com fotos de orquídeas. No maravilhoso mundo do Photoshop, tudo é possível. Claro que estou atrás, a anos-luz de distância, dos arquitetos e decoradores que utilizam programas sofisticados, de modelagem em 3D, específicos para este fim. Sou apenas um curioso.

Sempre foi um sonho meu ver as fotos das orquídeas que cultivo, fotografo e publico nas mídias digitais, serem transpostas para o mundo real. Cheguei a fazer propostas de parceria neste sentido, mas fui solenemente ignorado. Algo que me acontece com certa recorrência.

No entanto, em determinados momentos da trajetória virtual deste blog, tive a felicidade de ver este sonho realizado. Em 2013, as três imagens abaixo fizeram parte de um ambiente exposto na Mostra de Paisagismo e Jardinagem da tradicional Expoflora, em Holambra.


Quadros da coleção de Hiroko e Takashi Matsumoto

Logo após o evento, as fotos foram adquiridas por Hiroko e Takashi Matsumoto, juntamente com outras doze imagens selecionadas das orquídeas apresentadas no blog. Esta coletânea de quinze quadros, por sua vez, fez parte da Exposição da Sociedade Bandeirante de Orquídeas, em outubro de 2013.


Decorando com fotos de orquídeas

Dois anos depois, novamente por iniciativa da presidente da SBO, Leili Odete Campos Izumida, inúmeras outras imagens das Orquídeas no Apê foram apresentadas na conceituada exposição da sociedade, desta vez sob a forma de banners verticais.


Fotos apresentadas na Exposição da Sociedade Bandeirante de Orquídeas

Mais do que um afago no ego, estas aparições das minhas orquídeas no mundo real propiciam-me uma sensação de que as fotografias serão perpetuadas, as memórias de cada orquídea florida não desaparecerão com um bug computacional.

É reconfortante saber que, após anos de cultivo, aquela pequena muda, que passou por tantos percalços na minha mão, foi capaz de se desenvolver, florescer e, acima de tudo, levar um sopro de vida e natureza ao lar de uma pessoa, eternizada sob a forma de um quadro. 


Cartilha de Cultivo de Orquídeas


Cartilha de Cultivo de Orquídeas
Cartilha de Cultivo de Orquídeas

Em uma edificante parceria com o Prof. Italo Gurgel e a ACEO - Associação Cearense de Orquidófilos, venho hoje trazer uma recomendação de leitura especializada sobre o cultivo de orquídeas. 

Tenho recebido, com bastante frequência, mensagens de leitores solicitando títulos de livros que contenham informações fidedignas sobre como cuidar de orquídeas. Trata-se de uma preocupação legítima, já que há uma crescente quantidade de obras sendo comercializadas, tanto em mídia impressa como digital.

E em que parâmetros baseio esta minha recomendação? Conheço a ACEO há muitos anos, desde o início de minhas leituras sobre orquidofilia, em fóruns de discussão especializados no tema. Neste ambiente, tive contato pela primeira vez com a Vera Coelho, ex-presidente desta conceituada associação, e sua filha, Juliana Coelho, atual presidente. Neste período, também tive a oportunidade de conhecer o trabalho do professor e jornalista Italo Gurgel, há muitos anos diretor de comunicação da ACEO e autor da obra que ora apresento.

A Cartilha de Cultivo de Orquídeas foi originalmente escrita como uma coletânea de informações importantes para aqueles que estavam ingressando na Associação Cearense de Orquidófilos. Com o passar do tempo, a obra acabou ganhando uma versão impressa e passou a ser disponibilizada a todos os interessados, em qualquer lugar do Brasil.

Por ocasião do estabelecimento da nossa parceria, ganhei do Prof. Italo um exemplar da Cartilha. Trata-se de uma leitura agradável, escrita em linguagem descomplicada, mas bastante completa e rica em informações, práticas e teóricas. A obra está dividida em oito capítulos, que cobrem os conhecimentos básicos sobre a família das orquídeas, trazem dicas importantes sobre seu cultivo, além de dar noções a respeito de nomenclatura e pronúncia dos nomes científicos em latim. Ao final, o leitor encontra importantes dicas gerais e de fotografia, além de oito belíssimas páginas repletas de fotos de orquídeas, em um papel com gramatura diferenciada.

Mais do que uma cartilha para iniciantes, este livro é uma importante obra para a coleção de todo orquidófilo, por mais experiente que seja. As informações completas sobre a Cartilha de Cultivo de Orquídeas, do Prof. Italo Gurgel, podem ser encontradas neste link. Além disso, a página pode ser acessada através do banner, na lateral direita aqui do blog.


Orquídea Despertando no Quadro Verde








Oi, Pessoal! Tudo bem? Hoje, venho contar uma novidade que, confesso, deixou-me bastante emocionado. Uma sequência de fotos que registraram o desabrochar da orquídea Laeliocattleya Mini Purple foi exibida hoje, ao vivo, para os telespectadores do Bom Dia SP, na Rede Globo, durante a apresentação do Quadro Verde, criado pela Ananda Apple.

Foi como ver um filho na televisão! Além do carinho pela orquídea propriamente dita, foi recompensador assistir ao extenuante processo de confecção do vídeo, em um programa que acompanho e admiro há tanto tempo. Confesso que, nem mesmo quando eu próprio apareci no Quadro Verde, fiquei tão feliz quanto hoje, ao ver o despertar desta pequena orquídea púrpura ao vivo. 

É importante salientar que não se trata de um vídeo propriamente dito. Foram tiradas fotos sequenciais, ao longo de 48h, na mesma posição. No começo, quando as mudanças no botão floral são mais perceptíveis, tirei fotos com maior frequência. À medida que a flor desabrochava, os quadros tornaram-se mais espaçados, devido à pouca variação na forma e posicionamento. No final, os quadros principais foram reunidos em sequência.

Este processo é chamado time-lapse photography. Quando feito da forma ideal, com equipamento profissional, obtém-se um vídeo composto por milhares de imagens sequenciais. O movimento de abertura da flor é muito suave e sem mudanças bruscas. Cada quadro é fotografado automaticamente, com o auxílio de um temporizador. A luz é artificial e constante, para evitar oscilações entre dia, entardecer e noite. Eu não tenho nada disso à disposição.

O filmezinho que produzi é totalmente amador e improvisado. Apenas fui tirando as fotos, em intervalos variáveis. Quando escureceu, usei uma lâmpada fluorescente e um tecido translúcido para filtrar a luz. Nas primeiras 24h, não dormi para não perder nenhuma mudança significativa. Foi um banzé aqui no apartamento.

Mas valeu a pena. À Ananda Apple, que sempre acreditou e apoiou este trabalho, de forma tão carinhosa, deixo meu muito obrigado pela honra e consideração! Para assistir ao programa na plataforma Globoplay, basta acessar este link ou o banner da Ananda, aqui na lateral do blog ou embaixo, no celular.