Cattleya bicolor - Floração 2017


Orquídea Cattleya bicolor
Cattleya bicolor

Atrasado, comme d'habitude, trago hoje a floração completa do botão floral desta Cattleya bicolor, que mostrei há algumas semanas, aqui no blog. Com o intuito de ilustrar um fenômeno interessante, registrei um momento bem tardio da flor, em que ela começa a se tornar mais pálida, esverdeada. No auge da floração, cerca de três dias após o desabrochar, a cor predominante das pétalas e sépalas é mais acobreada. 

Por cima deste pano de fundo, de coloração variável, destaca-se o labelo magenta, que lembra uma língua de gato. Devido à idade avançada desta flor, no registro fotográfico acima, o colorido do labelo também já se encontra mais desbotado.

Oportunamente, mostrarei outras fotos desta bela floração no perfil das Orquídeas no Apê no Instagram. Futuramente, também pretendo montar um vídeo com uma coletânea das melhores imagens, a ser postada no Youtube.

Devido ao fato de eu possuir muito mais imagens para mostrar do que assunto para escrever, insisto em ressaltar a importância destas redes sociais focadas em imagens, complementares ao blog, para que a divulgação do conteúdo que venho produzindo seja mais efetiva. Neste sentido, agradeço a todos pela compreensão e companhia!

Dendrobium purpureum - Botões Florais


Orquídea Dendrobium purpureum album
Dendrobium purpureum album

Tudo bem com vocês, Pessoal? Hoje, trago notícias fresquinhas do orquidário suspenso, fotos recém-tiradas de vários botões florais emergindo da orquídea Dendrobium purpureum. Ela já apareceu várias vezes aqui no blog, mas a cada floração encho-me de esperança e curiosidade.


Orquídea Dendrobium purpureum album
Dendrobium purpureumalbum

A última aparição das flores desta orquídea ocorreu em 2015. Após um ano ausente, eis que diversos botões florais começam a despontar em meio à palha seca dos pseudobulbos enrugados e sem folhas. Assim como ocorre com a maioria das orquídeas deste gênero, o Dendrobium purpureum parece inerte e sem vida nos momentos que antecedem sua floração.


Orquídea Dendrobium purpureum album
Dendrobium purpureumalbum

Talvez por este motivo, o despertar das gemas insuspeitas e o ressurgir do verde em meio às canas secas seja tão surpreendente. Acho o contraste de cores e texturas fascinante.


Orquídea Dendrobium purpureum album
Dendrobium purpureumalbum

Enquanto as flores não desabrocham, deixo com vocês este pequeno ensaio fotográfico dos botões florais que a mim parecem transmitir uma pungente mensagem de renascimento em meio às adversidades.




Cattleya bicolor desabrochando


Orquídea Cattleya bicolor
Cattleya bicolor

Confesso que fiquei agradavelmente surpreso com a quantidade de comentários referentes à última postagem aqui no blog, bem como com o teor das mensagens de apoio e incentivo que recebi no decorrer deste pequeno recesso.

Foi em consideração aos leitores e amigos que acompanham este trabalho que decidi continuar a publicar artigos neste espaço, que para mim é um lar virtual, a despeito da situação não muito favorável das Orquídeas no Apê. Against all odds, uma ou outra orquídea insiste em florescer aqui na varanda, ensinando-me que nenhum esforço é em vão e que a alegria está em trilhar e persistir na trajetória, muito mais do que viver o êxito da chegada.

Para comemorarmos juntos esta retomada, trouxe hoje a imagem do desabrochar da orquídea Cattleya bicolor, cuja primeira floração apresentei aqui há exatamente um ano. Desta feita, vivi momentos de apreensão ao observar a espata vazia, estacionada e começando a secar. Cheguei a temer que não veria flores neste ano. Contrariando meu pessimismo, dois saudáveis botões florais começaram a crescer e emergiram lentamente do interior desta estrutura aparentemente em decadência. 

Encontrei, neste fenômeno, uma metáfora perfeita para a situação que vivo no momento. Apesar de ver tantas orquídeas doentes, morrendo ou simplesmente estáticas como múmias, em meio ao sol inclemente, ventanias e tempestades de granizo, percebo que a natureza segue altaneira seu curso, alheia às adversidades, e mostrando-nos o quão pouco sabemos sobre os mistérios da vida.