Fotos de orquídeas - Mudando a perspectiva


Orquídea Dendrobium loddigesii
Dendrobium loddigesii

Tenho vários defeitos, mas um que se sobressai é o hábito da procrastinação. Convivo por dias com problemas que poderiam ser resolvidos em questão de minutos. No momento, por exemplo, estou às voltas com um par de pilhas recarregáveis muito fracas, prestes a darem seus últimos suspiros. O que me impede de fotografar minhas orquídeas por sessões mais longas, já que cada recarga rende poucas fotos.

Claro que bastaria comprar novas pilhas, mas e a preguiça? E a triste constatação de que o frete de uma compra pela internet sairia mais caro do que o próprio produto? Vou protelando a solução do problema, tendo inclusive mais trabalho, já que preciso recarregar as pilhas moribundas a todo momento.

Outra coisa que me desanima é o fato de estar com pouquíssimas orquídeas na varanda do apartamento. Não tenho tido coragem de fazer novas aquisições, tendo em vista o extermínio em massa que ocorreu no último verão. Após um tenebroso inverno carente de flores, eis que alguns botões começam a surgir. 

No entanto, a combinação de poucas flores e um equipamento capenga acaba me roubando o entusiasmo para fazer novas fotos. Hoje, com muita má vontade, armei todo o aparato fotográfico para fazer mais alguns registros da única flor que este Dendrobium loddigesii produziu nesta primavera. No meio do processo, acabei capturando um ângulo que nunca havia testado anteriormente. Fiquei surpreso, gostei bastante do resultado. Tanto que vim correndo mostrar a foto da orquídea para vocês.

Este episódio, aparentemente banal, acabou trazendo-me fôlego novo, revitalizando um processo que estava se tornando monótono para mim. Acabei aprendendo que, muitas vezes, o novo e o surpreendente podem estar bem debaixo de nossos narizes, apenas esperando serem descobertos. Apesar de ter uma máquina fotográfica velha, com pilhas arriadas, poucas e mal floridas orquídeas, eis que uma simples foto teve a capacidade de me levantar o astral. 


8 comentários:

  1. Força meu amigo, estamos aqui para ajuda-lo no que precisar. Amo suas fotos e com certeza elas são fonte de inspiração pra mim. Parabéns pela belíssima foto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leila, que honra! Imagine, quem sou eu diante de uma profissional como você! Muito obrigado pelo carinho e pelas palavras de incentivo, que alegria saber que gostou!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. É bem assim: estímulos inesperados acionam o botão do entusiasmo e nos impelem a ir em frente, com novas expectativas! Que retomes o ânimo e que essa varanda ressurja majestosa, colorida e linda! Ah... o labelo desse loddigesii ficou maravilhoso nesse ângulo! Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Alexia! Ah, que os anjos digam amém! Mais do que estes estímulos inesperados, o que realmente me motiva a continuar é o apoio e incentivo de amigos especiais, como você!

      Que bom que gostou, muito obrigado pelo carinho e pela importante participação neste espaço!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Sergio, que texto inspirador, que maravilha de gesto...

    Também não estava bem hoje, aconteceram coisas desagradáveis comigo no trabalho e ainda um apagão acabou por queimar equipamentos importantes do escritório.
    Mas depois de resolvido em parte o problema, vim ao seu cantinho olhar este incrível post, com esta maravilhosa orquídea que quase não existiria, se não fosse a sua última tentativa de trazer algo novo para nós...

    E deu certo, sua orquídea linda e salpicada de cores lilás e amarelinha me alegrou, ( sabia que são as duas cores que mais levantam o astral?)
    E também, diante de todos os episódios sofridos que lhe aconteceram acabaram por me inspirar e mostrar que a vida é feita de altos e baixos, de problemas que são protelados e postergados, mas que ao final. costumam ser resolvidos, de uma maneira ou de outra.

    Não foi só a beleza da sua fotografia que me inspirou, mas sim, o seu gesto que me motivou!! Obrigada!!
    E não se preocupe amigo, em breve sua varanda terá orquídeas incríveis novamente...Elas florescem devagarinho, quietinhas em seu cantinho...Elas são exemplos de paciência e e de que a vida sempre tem um recomeço!!

    Desejo um restante de semana maravilhosa!!
    Beijos!! :))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, Adriana, que pena! Fico triste por saber que não teve um dia bom... Por outro lado, alegra-me e motiva-me o fato de que este simples post tenha servido para inspirá-la. É uma honra e um grande incentivo!

      Não sabia desta questão das cores, que interessante! Imagine, eu que agradeço a você, de coração, pelo carinho deste seu depoimento e pelas palavras de incentivo! Muito obrigado pelo comentário inspirador!

      Um grande beijo e tudo de bom!

      Excluir
  4. Olá Sérgio, gosto muito de ler suas postagens. Sou iniciante neste hobby e tem me ajudado muito. Moro em um apto duplex no 12° e 13° andares e estou seriamente pensando em fechar uma parte do terraço para criar um cantinho só para as orquídeas. Venta muito aqui em cima e não consigo mantê-las na área externa, mas a posição solar é ótima, leste.
    Hoje as mantenho na parte interna, onde fica o salão de festas, perto da porta de vidro que sai para o terraço. Elas tomam um pouco do sol da manhã mas no máximo até as 9 hrs. Gostaria de saber se tem algum problema em elas pegarem som através do vidro, quando não posso abrir a porta, por causa do vento ou porque vou ficar fora mais de um dia.
    São muitas (52) e sei mais ou menos o gênero de cada uma mas não a espécie. As ganhei da minha mãe, que mora no sítio, criou um orquidário mas não tinha ninguém que soubesse cuidá-las e o inverno é muito frio e úmido, elas estavam morrendo com raízes podres. Replantei todas elas e agora são minhas filhotas. Já estão com outra cara, raízes e brotos novos... estou muito feliz. Se puder me dar uma ajuda, agradeceria muito. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fernanda, tudo bem? Que bom saber que tem gostado das postagens! Parabéns pelo cultivo das orquídeas em apartamento, que belo gesto salvá-las.

      A princípio, não há problema que peguem o sol da manhã através do vidro, desde que seja antes das 10h.

      O ideal, no seu caso, acredito que seja cultivá-las na área externa, protegida por algum anteparo, se possível. Até mesmo uma vegetação resistente pode ajudar a barrar o vento e filtrar o sol.

      Torço para que tenha sucesso no cultivo das suas meninas, muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir