As orquídeas celebram a diferença


Mix de Orquídeas no Apê
Mix de Orquídeas no Apê

Sempre que me pergunto o porquê de cultivar orquídeas, vem-me à mente a enorme diversidade de cores, formas e aromas desta grande família botânica. Mesmo dentro de uma determinada espécie de orquídea, encontramos uma grande variação cromática. Isso sem falar dos híbridos, que são capazes de produzir milhares de descendentes completamente diferentes uns dos outros, todos irmãos, frutos da união de apenas duas orquidáceas.

O interessante é que nós, humanos, temos uma histórica dificuldade em lidar com as diferenças. Tudo o que foge das normas ditadas por determinada sociedade transforma-se em motivo de chacota e discriminação. Até mesmo no caso do cultivo de orquídeas, a tendência é classificar e normatizar tudo, milimetricamente. Dentre as milhares formas e cores que a natureza cria, o homem teima em selecionar meia dúzia de plantas que considera perfeitas, raras e, consequentemente, valiosas. 

A obsessão pelo normal, pelo padrão e igual, faz com que os cultivadores elejam uma orquídea considerada perfeita e fabrique clones desta planta, produzindo milhões de cópias geneticamente idênticas à matriz. Ironicamente, esta técnica, denominada propagação por meristema, acaba por banalizar a beleza única da planta original. Por outro lado, é graças a esta tecnologia de ponta que todos nós podemos ter um exemplar de determinadas orquídeas de rara beleza em nossos orquidários.

Com este paradoxo em mente, decidi reunir as meninas floridas aqui do apartamento para uma selfie. Mentira, fui eu que tirei a foto e não apareço nela, por motivos óbvios. Coincidentemente, as quatro orquídeas em flor, no momento, apresentam formas e tamanhos bastante variados, de modo a ilustrar perfeitamente a reflexão que tento passar neste artigo. Mesmo dentro de um mesmo cacho de flores, como a inflorescência do Dendrobium victoria-reginae, acima à esquerda, vemos uma variação nas cores das flores. Embaixo, da esquerda para a direita, temos Laelia longipes (seus outros nomes encontram-se no link), Masdevallia infracta alba e Phragmipedium Sedenii. Mesmo sem premeditar, as orquídeas parecem ter combinado os vestidos para saírem na foto, com as cores coordenadas e um certo ton sur ton.

Todo este falatório orquidófilo é, na verdade, para expressar minha inconformidade com o fato de que nós, que nos consideramos seres racionais, temos tanto problema em aceitar o diferente. Quem dera fôssemos um pouco mais como as orquídeas que, embora diferentes e exóticas, não se agridem e nem se matam por esta questão. Ao contrário, convivem pacificamente, uma exaltando a beleza da outra.




14 comentários:

  1. Além do dom do cultivo você tem o dom da cor e harmonia em suas fotos. Alma de artista é bem assim. Quanto as diferenças, sou uma colecionadora delas pois adoro os híbridos. E, a cada floração, sou presenteada com uma novidade encantadora. Beijos, querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Maria Elizabeth? Imagine, quem sou eu... Você sempre generosa, que legal saber que está gostando das fotos! Fico feliz, muito obrigado pelo carinho, sempre!

      Grande beijo!

      Excluir
  2. Belo e reflexivo texto, oportuno para esta época, em que costuma-se fazer um balanço do ano que se encerra. Perfeito para meditar sobre tolerância, paciência, aceitação, generosidade e mudanças... Aproveito para te desejar boas festas e agradecer por tua contribuição para nos tornar mais capazes de, entre outras coisas, cultivar orquídeas! Um abraço afetuoso e que 2017 nos seja mais leve e melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, Alexia, que linda a sua mensagem! De fato, foi imbuído deste sentimento que escrevi o artigo. Adorei seu comentário, muito obrigado pelas palavras de incentivo e por todo o apoio ao longo deste ano, de fato, tão atribulado!

      Um grande abraço, tudo de bom, e um excelente Ano Novo para você também!

      Excluir
  3. Belíssima postagem Sérgio; reflexiva e crítica! As flores das orquídeas que utilizou para compor a primeira foto formaram um belo conjunto! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Jalo? Imagine, você sempre generoso! Que alegria saber que gostou da foto e da postagem, muito obrigado pela visita e pelo apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. What a fantastic composition you have made from your beautiful orchids.Fantastic to see.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, Marijke! How are you? I'm very happy to know that you like the composition! Thank you so much for your visit and kind comment!

      All the best!

      Excluir
  5. Olá Sérgio!
    Adorei o seu blog e voltarei sempre para visitar!
    Ganhei no início do ano uma Phalaenopsis Amabilis toda florida e depois logicamente caíram as flores, mas desde então, já apareceram novos botões, que Amarelam todos e não abrem. Esta já é a Segunda vez que acontece. Ela está cheia de botões e a maioria já amarelados. Consegue me dar uma luz? ��
    Obrigado!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Christina, tudo bem? Que bom que gostou, muito obrigado pela visita e apoio!

      Que pena... De fato, a orquídea sente a mudança de ambiente, quando vem do produtor para as nossas casas. Pequenos detalhes no clima, calor em excesso, vento demais, falta de umidade, tudo isso pode fazer com que os botões abortem. Infelizmente, é bastante comum isso acontecer com Phalaenopsis, por exemplo.

      Procure mudá-la de local, protegendo-a do sol direto, do vento e fornecendo um ambiente com boa umidade no ambiente. Espero que funcione.

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Obrigado, Sergio! :)
      Vou seguir as suas dicas e aguardar a próxima floração! ;)
      Um grande abraço!!!

      Excluir
    3. Imagine, de nada! Espero que dê tudo certo! Abração!

      Excluir
  6. Sergio, estou emocionada com o seu texto, que maravilhoso!

    Ainda não sei se te desejei um Feliz ano novo amigo...rsrs
    Se não, ainda é tempo e que 2017 seja repleto de muitas cores, beleza e convivência harmoniosa, exatamente como foi mencionado em seu belo artigo.

    As orquídeas que ilustraram a foto, são maravilhosas, cada uma com suas diferenças, seus encantos e também seus defeitinhos... Eu não vejo nenhum, aliás, rsrs Mas são as particularidades de cada uma e as diferenças de cores, aromas e texturas que fogem de qualquer padrão, que as deixam únicas e encantadoras.

    O mundo só é bonito porque há diferenças e particularidades. Por isso que é preciso amar, sem ver cor, raça, coração. Todos somos irmãos iguais e necessitados de vida e amor! Assim como as orquídeas que, em seu belo conjunto, despontam belezas, que são únicas e também inigualáveis!!

    Tenha uma semana maravilhosa querido amigo!!
    Feliz 2017!!
    Beijos e gratidão, sempre!!! :))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, Adriana, imagine! Emocionado fiquei eu com seu comentário!

      Muito obrigado pelo carinho da sua mensagem de ano novo! Para você também, desejo um excelente 2017, tudo de bom e todo o sucesso, você merece!

      Você sempre atenciosa com os amigos, só tenho a agradecer pelo carinho, sempre!

      Grande beijo e muito obrigado pela visita!

      Excluir