Arundina, a orquídea bambu


Orquídea bambu - Arundina graminifolia
Arundina graminifolia

A orquídea bambu, também conhecida como orquídea da terra ou orquídea de jardim, é a única representante do gênero botânico Arundina. O nome é derivado da palavra arundo, que em latim significa cana. Seu nome científico é Arundina graminifolia (folhas semelhantes às da grama), mas também pode ser encontrada como Arundina bambusifolia (folhas semelhantes às do bambu).

De fato, estas nomenclaturas descrevem bem o porte imponente desta orquídea terrestre, com caule ereto e resistente, que pode ultrapassar os dois metros de altura. O conjunto do caule e da folhagem desta orquídea, bastante utilizada no paisagismo do mundo todo, remete-nos ao aspecto do bambu, justificando o fato desta planta ser popularmente conhecida como orquídea bambu ou bamboo orchid.

Embora ubíqua nos jardins brasileiros, há várias décadas, a orquídea bambu é uma planta asiática. Nativa das regiões tropicais da Tailândia, Índia, China, Singapura, Indonésia e Filipinas, a Arundina é uma planta que, por incrível que possa parecer, está sob risco de extinção em alguns dos seus habitats de origem. Estima-se que existam apenas 200 exemplares de orquídea bambu em Singapura, por exemplo, devido ao desmatamento e destruição de seu habitat original. Trata-se, contudo, de uma orquídea introduzida em vários países do mundo, amplamente cultivada com fins comerciais e ornamentais.

A orquídea bambu é uma planta bastante rústica e resistente, podendo ser plantada em jardins ou em vasos, diretamente na terra, desenvolvendo-se bem sob sol pleno. É importante que o solo seja bem adubado, rico em matéria orgânica e seja mantido sempre úmido. As pontas finas das folhas delgadas, que lembram a grama, tendem a amarelar e secar, quando cultivadas em ambientes muito secos. Para que a parte vegetativa cresça bonita e saudável, e para que a orquídea bambu floresça com frequência, é importante fornecer bastante luminosidade, de preferência sol direto, por várias horas ao dia. Em locais sombreados, a planta tende a sofre o processo de estiolamento, situação em que o caule afina-se e alonga-se em busca de luz, causando um crescimento anormal da orquídea. 


Orquídea bambu - Arundina graminifolia
Arundina graminifolia

Este, aliás, foi o problema que enfrentei quando inventei de cultivar esta orquídea bambu na varanda do apartamento. Para evitar o estiolamento, e o crescimento dos caules em direção à lateral, de onde vem a luz, passei a girar frequentemente o vaso, sempre posicionando-o nas áreas de maior incidência solar, nas regiões a salvo das telas de sombreamento, essenciais às demais orquídeas epífitas, também moradoras do local.

A floração da orquídea bambu pode ocorrer ao longo de todo o ano, sendo que seu ápice é atingido durante os meses do verão, estendendo-se até o outono. As flores surgem altivas, elegantemente a partir da extremidade superior das canas. A Arundina é conhecida por emitir flores de forma sequencial, ao longo de várias semanas. Infelizmente, cada flor individualmente tem pouco tempo de vida, durando de dois a três dias. No entanto, há sempre vários botões em formação, na fila de espera para desabrocharem.

As flores desta curiosa orquídea de jardim têm o aspecto semelhante ao de uma Cattleya. Também lembram as flores de outra orquídea terrestre bastante usada em jardins, a Sobralia. A coloração mais comum da Arundina fica entre o lilás e o rosado, sendo que existem orquídeas bambu nas variedades alba (toda branca) e semi-alba (branca com o labelo púrpura). Embora haja menções sobre seu perfume na literatura, confesso que nunca senti um aroma pronunciado nas flores desta orquídea.

Embora a orquídea bambu possa se reproduzir através de sementes ou pela simples divisão das touceiras, a maneira mais comum de se obter mudas é destacando os keikis, brotos que surgem em profusão nas laterais das canas. Este processo ocorre de forma mais acentuada após o final de uma floração. Basta esperar que as mudas estejam bem desenvolvidas, para então separá-las e plantá-las individualmente. O enraizamento nem sempre ocorre com sucesso. Portanto, quanto maiores forem os keikis, maiores as chances de sobrevivência da nova orquídea.

Não é à toa que a orquídea bambu é conhecida como orquídea de jardim. Neste ambiente, ela prospera imponente, formando belíssimas cercas vivas ou alegres maciços sempre floridos. Para alguns orquidófilos mais teimosos, dispostos a ter um pouco de trabalho, é possível cultivar uma Arundina em apartamento, desde que se tenha uma sacada bem ensolarada e alguma paciência.

16 comentários:

  1. Tenho grande carinho por elas, que são facílimas de cultivar e proporcionam um belo visual. Tenho a lilás e a alba, em vasos, desenvolvendo-se muito bem. Obrigada por lembrar delas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia, que legal! Também gosto bastante delas, pretendo incorporar a alba à coleção, em breve! Imagine, eu que agradeço a você pela visita e pelo comentário, sempre gentil!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Sérgio meu amigo querido!

    Que coincidencia...essa semana eu vi num jardim esse tipo de orquideas e achei muito bonitas. Vou tentar conseguir muda e ver se adaptam na varanda.
    Obrigada pela foto e recomendações.
    Abraços,
    Dinda Cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Que bela coincidência! Vale a pena tentar, também acho muito bonita esta orquídea! Imagine, eu que agradeço a você pelo carinho do comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Sérgio obrigada mais uma vez por tanta informação. Essa orquídea é linda mesmo. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que alegria saber que gostou desta orquídea, Suzana! Imagine, de nada! Muito obrigado pela visita e pelo apoio, sempre!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Olá Sérgio, que interessante a sua postagem, bastante explicativa e detalhando a sua experiência com o cultivo deste gênero de orquídeas que, de tão comum, às vezes passa despercebido! Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jalo, tudo bem? Pois é, gosto destas orquídeas comuns e fáceis de cultivar! Que bom que gostou da postagem, muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  5. Acabei de plantar no meu jardim. Adorei saber mais sobre essa linda orquídea! Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari, que legal! Vai ficar linda! Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Tenho uma no vaso, ainda não deu flor, está linda, peguei uma muda na praça que fica em frente minha casa, e o triste foi que aí capinarem a praça acabaram cortando ela tbem, não voltou a brotar. Obrigada pelas informações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lucia, tudo bem? Que triste... Mas que bom que você conseguiu salvar uma muda. Tomara que floresça em breve! Muito obrigado a você, pela visita e por compartilhar sua história!

      Um grande abraço!

      Excluir
  7. Olá querido amigo Sergio!!
    Estou admirada com você, sua nova aparência com barba e cabelos mais longos, o deixaram sensacional amigo!
    Você está parecendo um herói de mangá,ou até um samurai!!
    Vi sua entrevista ontem no face! Parabéns!!! :)))

    A orquídea bambu é linda, a despeito de ter um comportamento bastante complicado não é? Digo que ela é temperamental e precisa de cuidados redobrados diários!!! rsrs Mas sua beleza compensa!!!

    Amigo, você está ficando cada vez mais expert em como cuidar das orquídeas, pois está descrevendo tudo com uma riqueza de detalhes que encanta! Aprendi muito aqui amigo, além de apreciar a beleza exuberante desta orquídea rosada e delicada!!

    Se eu conseguisse cuidar delas com todo esse zelo, adoraria ter um belo exemplar... Mas como já disse aqui em outras ocasiões, comigo só cacto sobrevive, e olhe lá...kkkkkkkkkkkkkk

    Tenha uma semana maravilhosa querido amigo, com todo o sucesso do mundo!!
    Beijos!! :))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriana! Imagine, tenho certeza de que você cultivaria belíssimas orquídeas. Ainda mais no seu estado, que é abençoado com lindas espécies.

      Mas que alegria ler sua mensagem! Fico feliz em saber que está gostando dos artigos! Você sempre carinhosa, muito obrigado pelas palavras de apoio! Que bom que gostou do vídeo!

      Agradeço a você, de coração, por todo o incentivo, sempre! Um grande beijo e uma ótima semana!

      Excluir
  8. Olá Sergio, perto da minha casa em um barranco que é frequentemente vitima de queimadas têm uma nascendo naturalmente, ou seja, da natureza, logo a deixei onde ela está, porém temo que a vida dela esteja em perigo estando la, não faz muito tempo que a avistei al ee gostaria de resgatá-la para mim mas até então não me passou pela cabeça que a parte onde ela estava também poderia sofrer com queimadas, ja resgatei orquideas de outras areas, como de troncos caidos na beira da estrada ou de lugares que como este barranco são vitima de queimadas por pessoas que sinceramente eu não sei o que têm na cabeça, mas enfim, estas que vi no barranco estavam floridas quando realizaram uma nova queimada no local que as alcançou, chamei o bombeiro mas eles chegaram bem depois que ja havia passado pela parte onde as orquideas estavam, no dia seguinte voltei la para ver se elas estariam realmente queimadas e pra minha surpresa apenas as flores estavam murchas, porém uma semana depois notei que as folhas também secaram e cairam, ainda pretendo ir ate o local para retirá-las de la pois uma nova queimada pode ser feita a qualquer momento, sera que teria chances de ela estar bem? Pois pelo que vi, não chegou a pegar fogo nas folhas dela, o que eu achei um milagre, e fiquei feliz em saber, porém como disse me preocupo e gostaria de resgatá-las o qusnto antes possivel! Obrigado deis de já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dave, tudo bem? Que pena sobre estas queimadas. Parabéns por resgatar orquídeas em risco. Acho que você pode retirá-las do local, sem problemas. Esta é uma orquídea terrestre, bastante resistente. Não é nativa do Brasil, portanto não será um desrespeito à lei.

      Você também pode tentar retirar mudas, que crescem em abundância na lateral das canas. Espero que dê certo!

      Um grande abraço!

      Excluir