Etéreas orquídeas eternas


Orquídea Cymbidium
Cymbidium híbrido

O final da floração de uma orquídea é sempre um momento de pesar para mim. Quando os primeiros sinais de senescência começam a surgir, já preparo-me psicologicamente para o pior. A angústia de assistir a uma flor murchando, fading away, é tamanha que, frequentemente, corto a infeliz antes que seque completamente.

Durante estes episódios, sempre penso em estratégias para preservar a beleza da floração de uma orquídea para sempre. O método que tem me satisfeito até o momento é a fotografia. A partir do momento em que fotografo a flor, já fico mais tranquilo. Por outro lado, se um acidente acontece com uma floração, antes que eu possa capturar sua imagem, fico desolado.

Quando entrevistei o orquidófilo Yoshio Sano, soube que ele costumava congelar as flores de suas melhores orquídeas, preservando sua beleza até que possíveis compradores, muitas vezes vindos do exterior, pudessem apreciá-las ao vivo, O problema é que, tão logo saia do congelador, a flor começa a desmoronar e fica destruída em questão de minutos.

Um belo dia, deparei-me com uma instalação do artista floral Azuma Makoto, um dos mais célebres floristas do Japão. Ele expôs belíssimos arranjos de flores imobilizados no interior de imensos blocos de gelo. Fiquei absolutamente fascinado, ainda que tenha visto as imagens apenas pela internet. A partir deste momento, tornou-se minha obsessão copiá-lo, ainda que em menor escala.

Após inúmeras tentativas e alguns utensílios domésticos quebrados, cheguei a algumas imagens aceitáveis. Aos poucos, vou mostrando os resultados destas experiências. O principal desafio é obter um bloco de gelo com transparência, já que o gelo que produzimos em nossos congeladores costuma ser opaco. 

Como não tenho coragem de cortar uma orquídea em seu apogeu, espero até os últimos minutos, antes que comece a fenecer, para então tentar eternizá-la em um bloco de gelo. A imagem resultante deste processo é quase surreal. Lembra-me uma princesa presa em uma torre de cristal, uma fada flutuando em um universo etéreo e inatingível.

12 comentários:

  1. Idéia genial!! Também sofro qdo elas começam a perder sua exuberância!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Liza? De fato, é um momento difícil. Mas que bom que gostou da ideia, muito obrigado pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Sergio do céu!!! Que coisa mais linda!!! Sempre nos surpreendendo. Como vc fez para conseguir essa transparência? Obrigada por compartilhar conosco suas experiências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dani, que bom saber que gostou! Estou testando vários métodos e, para ser sincero, nenhum deles funcionou perfeitamente. Quando estiver tudo resolvido, eu compartilho o procedimento. Imagine, eu que agradeço pela visita e pelo apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Impressionante!! Que imagem fantástica! Nunca teria imaginado eternizar orquídeas num bloco de gelo... Realmente surpreendente e instigante... Na expectativa! Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia, tudo bem? Fico feliz por saber que gostou desta experiência! Aos poucos, vou mostrando outras fotos. Muito obrigado pelo carinho e interesse!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. A verdade é que tanto a fotografia quanto as orquídeas e a jardinagem de modo geral, são apaixonantes e nos envolvem de uma tal forma que nos tornam verdeiros pesquisadores! Parabéns, vc é uma pessoa verdadeiramente especial! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem? Imagine, bondade sua! Que lindas as suas palavras, muito obrigado pela visita e pela bela mensagem!

      Um grande abraço!

      Excluir
  5. Texto sublime Sérgio, e imagem belíssima! Me pergunto apenas sobre o inevitável problema de espaço ao longo do tempo. Quem sabe congelar a flor até a próxima floração da mesma orquídea, e depois repetir o processo? Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristiano! Que bom saber que gostou do texto e da foto! Muito bem pensado, de fato, o espaço é um fator limitante. Acho a sua sugestão excelente! Confesso que não planejo manter os blocos de gelo por muito tempo, tem sido mais um experimento estético, eu diria!

      Muito obrigado pelo comentário e pelas palavras de apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Querido amigo Sérgio!

    Bela imagem, texto muito bom. Novas experiencias e novas informações. Mas o que nos surpreende, são as imagens gravadas em nossas lembranças...e o significado de cada uma... O desabrochar de uma orquídea, uma flor recebida de alguém especial, a brotação dos vasos quando transplantados para outro...Essas, ficam incólumes em nossas almas.

    Grande abraço!

    Dinda Cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dinda, tudo bem? Que linda a sua mensagem, concordo plenamente! Até hoje, lembro-me da primeira orquídea que floresceu sob meus cuidados. Muito obrigado pela visita e pela bela contribuição ao tema!

      Um grande abraço!

      Excluir