Uma discreta miniatura de Cattleya


Mini-orquídea Sophrocattleya Beaufort
Sophrocattleya Beaufort

Esta pequena orquídea é outra que floresceu pela primeira vez aqui no apartamento. A surpresa foi grande porque, contrariando a recomendação dos especialistas, comprei uma muda sem ter a mínima ideia de como seria a flor.

A mini-orquídea Sophrocattleya Beaufort, no entanto, é famosa. Híbrido primário, fruto do cruzamento entre Sophronitis coccinea e Cattleya luteola, esta miniatura de Cattleya pode ser considerada um clássico. Devido à grande variabilidade dos descendentes deste cruzamento, é difícil prever o aspecto das flores híbridas. É uma orquídea que há décadas vem sendo utilizada na produção de miniaturas de rara beleza.

Popularmente conhecidas nos EUA como mini-catts, estas orquídeas de porte reduzido costumam produzir flores grandes, quando comparadas à parte vegetativa. Via de regra, são plantas de fácil cultivo, que florescem várias vezes ao ano.

Confesso que, quando comprei a muda desta orquídea, estava de olho em flores arredondadas, com pétalas e sépalas largas, como as da Sophronitis coccinea. A cor dos exemplares que vi era de um amarelo intenso, esfuziante. Como vocês podem ver na foto acima, não foi bem isso que obtive.

A flor saiu muito mais parecida com sua outra progenitora, Cattleya luteola. Devo admitir que, ao vivo, a flor é bem pequena e discreta. Na foto, com o fundo preto e a macrofotografia, ganha um ar mais imponente. Por ser a primeira flor produzida por esta mini-orquídea, acho que ela saiu-se muito bem. Veremos como serão as próximas florações. Até lá!

10 comentários:

  1. Marilia Ventadorn15 de maio de 2015 21:57

    Sérgio, cada artigo que escreves é sensacional. A emoção que transmites me dá a sensação de que a orquídea está na minha frente. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Marilia? Que alegria saber disso! Fico muito contente e agradeço de coração pela visita e pelas palavras de apoio e carinho!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Eu amo a surpresa. Gosto de ficar imaginando o que ela trará de cada um dos pais, mas procuro não me iludir. Fico sempre eufórica quando elas se abrem pra vida. Só que não consigo me decepcionar. Esta é delicada, com uma cor de bebê, amei. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Lucia, é verdade! Também fico curioso para saber as características que a flor vai herdar dos pais. Que bom que gostou desta mini, muito obrigado pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Olá Sérgio!
    Mais uma excelente postagem, aliás, interessante planta, acompanha de informações mt genuínas e proveitosas… só discordo com título da postagem: nada de discreta, pelo menos, ela esteve mt elegante na foto!
    Abraço, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Jalo? Fico feliz por saber que gostou desta mini! Concordo com você, ela ficou bem na foto! Muito obrigado pela visita e pelas palavras de apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Nossa Sergio…
    Que belo tom, muito delicado, muito suave..
    É amarelinho, quase ouro e a imagem está tão bonita e perfeita, que tenho a impressão de a orquídea estar em alto relevo…
    Dá vontade de tocar nela para sentir a suavidade da pétala…
    Mas jamais poderia fazer isso não é?
    Eu com minha manzarrona cheia de dedos , certamente atentaria contra a vida da pequena mini-catts..rsrs
    Tenho que apreciar só com os olhos e não com o tato não é mesmo? hahaha

    Agradecida pela beleza amigo!
    Tenha uma semana especial, maravilhosa!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Adriana? Imagine, você é a delicadeza em pessoa! Tenho certeza que não faria mal algum e esta orquídea. Mas concordo com você, o ideal é apreciarmos com os olhos, mesmo!

      Fico feliz por saber que gostou desta mini-orquídea, muito obrigado pela visita e pelo apoio, sempre!

      Um grande beijo e uma ótima semana para você também!

      Excluir
  5. como sempre um artigo leve e gostoso de ser lido. Bonita floração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria Rita! Que bom saber que gostou do artigo, fico contente! Muito obrigado pelo carinho e apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir