Um bouquet para o Hospital das Orquídeas


Orquídea Cattleya bowringiana
Cattleya bowringiana

Há algumas semanas, apresentei para vocês o projeto Reflorescer, também conhecido como Hospital das Orquídeas. Prestes a completar dois anos de vida, no início desta primavera, o espaço sediado nas dependências da Igreja Metodista Livre da Saúde, em São Paulo, vem atraindo a atenção de muitas pessoas, inclusive da mídia televisiva. O artigo publicado neste blog já foi compartilhado por mais de 400 vezes no Facebook.

Apesar de todo o interesse, é importante salientar que o espaço não é lindo nem glamouroso. Como é de se esperar, a maioria das orquídeas chega maltratada, demandando cuidados. Elas são abrigadas em um engenhoso orquidário vertical, concebido por Massaru Nanya, um dos integrantes da equipe. Além de ocupar pouco espaço e utilizar materiais recicláveis, como madeira de demolição e cabos de TV, a estrutura não demanda um único furo na parede. O pequeno ângulo de inclinação permite que os vários andares de vasos recebam a luz de maneira mais uniforme.

Orquidário vertical do Hospital das Orquídeas
Detalhe do orquidário vertical no Hospital das Orquídeas

Trata-se de uma estrutura que pode ser acomodada em qualquer quintal ou corredor. Para os membros do projeto, seria uma grande alegria se esta simples ideia pudesse se espalhar, sendo implementada em outras igrejas e instituições. É sabido que inúmeras orquídeas são jogadas fora após o término de suas florações, quer seja por particulares, empresas de decoração de eventos, supermercados e sacolões.

No momento, estamos em uma espécie de entressafra de flores. As orquídeas do gênero Cymbidium, que brilharam durante o inverno, já estão partindo. Por outro lado, várias Phalaenopsis estão começando a desenvolver suas hastes florais. No momento, o desafio para o projeto é diversificar os gêneros e espécies atendidas pelo hospital.

Conforme prometido, hoje trouxe uma das florações deste espaço especial. A orquídea da primeira foto é uma Cattleya bowringiana, também conhecida por Guarianthe bowringiana. Trata-se de uma espécie típica de países da América Central, como Belize e Honduras. Ao contrário da maioria das orquídeas recuperadas pelo projeto, esta é uma planta de colecionador, gentilmente doada pelo médico e orquidófilo Daniel Katayama, outro membro da equipe. Ela foi utilizada como cobaia para a oficina de replante e floresceu lindamente no Hospital das Orquídeas, em abril deste ano. Um bouquet natural para celebrar o progresso desta pequena mas importante iniciativa.

12 comentários:

  1. Tudo é maravilha...e este presente, então, renova a motivação e a alegra ainda mais o espaço...Vamos sempre apreciar as postagens referentes ao hospital para orquídeas!
    Parabéns; abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jalo! É verdade, temos tido o privilégio de presenciar belas florações neste pequeno espaço. Mas que ótimo ler seu comentário e receber seu apoio, muito obrigado por tudo!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Fiquei encantada quando tomei conhecimento do Projeto Reflorescer. É, realmente, uma iniciativa invejável que poderia/deveria se multiplicar. E fiquei curiosa e interessada no modo de confecção do orquidário... Uma sugestão para postagens futuras seria o detalhamento da utilização desses materiais recicláveis na confecção dos suportes para os vasos. Eu, particularmente, adoraria saber como foram feitos.
    Mais uma vez parabenizo a todos os envolvidos nesse projeto, pelo desprendimento e idealismo. Grande abraço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia, tudo bem? Que ótimo saber que gostou do projeto! Adorei a sua sugestão, vou fazer um post detalhando o processo. Mas é algo bastante simples. São furos estrategicamente posicionados ao longo das ripas de madeira. Os fios são transpassados por estes orifícios, de modo a formar alças ajustáveis, que servirão de suporte para vasos de diferentes tamanhos.

      Muito obrigado pelo interesse e pelas palavras de apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Bom dia, Sérgio!
    Que projeto bacana esse! Aqui em BH conseguimos comprar de um vendedor, orquídeas que já deram flores e foram descartadas. Elas as vende a preços baixos. Ano passado, comprei 5 vasos que hoje estão florindo. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suzana, bom dia! Que bom saber que gostou do projeto! E que excelente dica, adorei! Muito obrigado por compartilhar! Também agradeço pela visita e pelo apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Olá Sérgio, muito bom achar seu blog...ganhei recentemente (24/07/14) uma orquídea phalaenopsis (porem ela tem flores menores e haste bifurcada), mas acho que reguei demais, aí quando fomos tirar ela do vaso plástico em que veio as raízes estavam bem apodrecidas...aí cortamos boa parte delas (acho q cortamos demais =(). Após isso, levei ela em seguida num viveiro, e pedi pro dono replantar ela pra mim...aí ele a colocou num vaso de barro com oríficios e substrato casca de pino...mas hoje ela perdeu sua ultima folha..so ficou a haste...e na base da hasta tinha começado a ficar marrom até o 1 nó...mas bem no comecinho ainda ta verde...será q ela tem salvação? =/ Abraços e parabens pelo blog...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juliana, tudo bem? Que ótimo saber que está gostando do blog! Muito obrigado pela visita e pelo apoio! Seja muito bem-vinda!

      Mas que pena o que ocorreu com a sua Phalaenopsis. Nestes casos, em que ela perdeu todas as folhas, a recuperação é bem difícil. O que pode acontecer é que ela emita um keiki (um broto na haste ou na base da planta). Vamos torcer para que algo neste sentido aconteça. No mais, basta mantê-la úmida, sem encharcar, em local com boa ventilação e protegida do sol direto. Boa sorte!

      Um grande abraço!

      Excluir
  5. Glaucia Freitas Almeida3 de setembro de 2014 16:52

    Olá, boa tarde!
    Adorei a idéia do Hospital de orquídeas. Parabéns!!
    Sou iniciante no cultivo e uma apaixonada. Estou muito feliz por encontrar este blog. Certamente aprenderei muito com vocês .Se pudessem publicar modelos alternativos de orquidarios . Preciso de umas ideias para acomodar minhas orquídeas. Grande abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Glaucia, boa tarde!

      Tudo bem? Fico muito contente por saber que gostou do Hospital das Orquídeas! Adorei a sua sugestão, vou procurar escrever algo neste sentido.

      Muito obrigado pela visita e pela participação, sempre muito importante para o blog!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Oi Sergio tudo bem com você.
    Que belo projeto, se em cada cidade tivesse um hospital seria bom demais.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bete, tudo bem? Há quanto tempo! Pois é, concordo, seria maravilhoso! Mas que ótimo ler seu comentário, muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir