Orquídea Sapatinho - Floração 2014


Orquídea Phragmipedium Sedenii
Phragmipedium Sedenii

Esta simpática orquídea sapatinho cor de rosa é uma das que mais fazem sucesso aqui no blog, até hoje. Há alguns meses, escrevi sobre a chegada dos botões florais gêmeos e, somente agora, consegui mostrar as flores completamente abertas. Não que tenham demorado tanto para desabrochar, apenas foram atropeladas por outros assuntos no decorrer deste período.

Trata-se de uma orquídea que floresce pontualmente no início do inverno, todos os anos. Como produz flores de maneira sequencial, uma atrás da outra, continua florida até o final da primavera. Embora já a tenha fotografado bastante, não me canso de registrar a beleza de cada um destes momentos mágicos.

É importante lembrarmos que, quando usamos o termo popular 'orquídea sapatinho', estamos nos referindo a uma grande variedade de espécies dos gêneros Paphiopedilum e Phragmipedium, entre outros. Cada qual com sua beleza particular, todas de um espetacular exotismo. Ao contrário da maioria das orquídeas, que cresce sobre árvores, estas lady's slippers orchids vivem no solo. Oportunamente, vou mostrar outros momentos desta bela floração. 

17 comentários:

  1. Olá,
    gosto do jeito que você escreve, sobretudo da delicadeza ao tratar das orquídeas, mais uma vez, parabéns.
    Estou interessada em cultivar no meu apê, 13º andar em Goiás, uma dessa espécie, se puder, gostaria que me orientasse quanto a mistura ideal para plantar e os cuidados necessários que devo ter, já que o clima aqui é quente e seco.
    grata
    um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Fico feliz por saber que está gostando, muito obrigado pelo apoio!

      No seu caso, seria interessante usar o mesmo sistema que eu uso. Cultivo esta orquídea em vaso de plástico, com musgo sphagnum e uma camada de dreno no fundo do vaso (pode ser isopor, brita ou argila expandida). Deste modo, a umidade será mantida com mais eficiência. Boa sorte!

      Muito obrigado pela visita! Um grande abraço!

      Excluir
  2. Olá Sérgio; que maravilha!
    São realmente flores muito elegantes, desde o caimento das extremidades até as formas exóticas; não podia deixar de observar a dinâmica dos tons mais escuros, para as cores mais claras, do centro para as beiradas.
    Tenho apenas uma do gênero Paphiopedilum, mas é uma jovem e ainda não floriu!
    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jalo, que legal! Adorei suas observações, suas palavras de especialista são sempre muito bem vindas! Outro dado interessante é que a cor vai clareando à medida que a flor envelhece! Muito obrigado pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Imagina Sérgio; eu que agradeço a sua gentileza...
      Esforço-me bastante para poder transmitir um pouco (em palavras) o que representam determinadas florações!
      Grande abraço.

      Excluir
  3. Se um estilista tentasse criar um sapatinho para uma princesa, duvido que criasse algo tão delicado. Esse labelo com o interior pontilhado e a suavidade das cores é algo espetacular. Linda!! E a foto, um show!!! Parabéns pelo cultivo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia! É verdade, concordo com você! A palheta de cores e o arsenal de formas da Natureza são insuperáveis. Que bom saber que gostou, agradeço de coração pelas palavras de apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Boa tarde.

    Entrei em contato com você via email a respeito do programa para catalogar orquídeas. Pois bem, o programa já está quase pronto então criei um blog para divulgar. Gostaria que você desse uma olhada. www.projetogerenteorquideas.blogspot.com.br

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriel, boa tarde! Que ótimo, ficou linda a interface! Super profissional, estou curioso para saber das características do programa. Parabéns e muito obrigado por avisar!

      Um grande abraço!

      Excluir
  5. Ei Sérgio!
    Foi um prazer e-nor-me encontrar o seu blog. À cada dia, amanheço mais "orquidófila". Dúvidas? Tenho muitas, mas você me esclareceu muitas delas.
    Assim como as suas, as minhas moram no meu apto, aqui em BH. Espero poder contar com sua ajuda quando precisar de socorro. Gostaria de saber se as Vandas se dão bem em cultivo em aptos. Elas (as Vandas) ainda não sabem, mas acho que serão minha próxima paixão. Parabéns pelo blog e um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suzana, tudo bem? Que legal saber que está se tornando orquidófila! Meus parabéns! Fico feliz por saber que o blog tem sido útil. As Vandas gostam de bastante umidade, já que possuem as raízes nuas. É possível cultivá-las em apartamento, desde que se consiga fornecer as condições adequadas. Eu confesso que acho difícil, não consigo. Mas tudo vai depender do clima, do andar e das condições de ventilação e insolação. Espero que dê certo, desejo sucesso nesta empreitada!

      Muito obrigado pelo comentário e pelo apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Oi Sergio

    Muito legal as informações.
    Até hoje não consegui flores do meu dendrobium, vou seguir as instruções e espero poder enviar fotos deles bem floridos.

    Obrigada

    Neia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Neia! Muito obrigado pela visita, torço para que seu Dendrobium floresça em breve!

      Boa sorte e um grande abraço!

      Excluir
  7. Olá Sérgio!

    Parabéns pelo sucesso no cultivo!

    Desde o ano passado me aventudo no cultivo de um phragmipedium schroederae. Coletei informações sobre a espécie e o gênero e de certa maneira esperava obter o mesmo resultado do paphiopedilum leeanum, “o indestrutível”, que tenho já há algum tempo.
    Acho que não recebi a planta em perfeitas condições, nem no melhor substrato, mas depois de semanas vendo a planta decaindo, troquei para um substrato para orquídeas terrestres e apesar de ela não melhorar, pelo menos decaiu em ritmo mais lento.
    Estou recomeçando em vaso menor e no substrato conforme você cultiva, que também foi a dica que um orquidário me deu quando fui procurar ajuda.

    Me lembro de ter lido que este gênero não aprecia substrato salino e a fertilização é algo a ser feito bastante cautelosamente.
    Você compartilharia sua experiência de nutrição e adubação do sedenii?

    Abraços,

    Eduardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eduardo, tudo bem?

      De fato, este gênero de orquídea é bastante sensível à quantidade de sais no substrato. Também tenho problemas com o sedenii, procuro adubar menos e dar banhos frequentes, para retirar o excesso de adubo. Também é verdade que o Phragmipedium gosta de um vaso menor, bem ajustado ao tamanho da planta e de suas raízes, sem folga. Espero que o seu schroederae se recupere, acho linda esta orquídea!

      Muito obrigado pela visita e pelo contato!

      Um grande abraço!

      Excluir
  8. Vânia Carmen de Vasconcelos15 de maio de 2015 22:34

    Poderia me auxiliar, como tem que ser o substrato, com é a composição, para o cultivo do paphiopedilum leeanum?

    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vânia, tudo bem? Esta orquídea é terrestre e pode ser cultivada como uma planta de jardim. Embora possa ser plantada na terra, muitos utilizam substrato para orquídea, com casca de pinus e carvão vegetal. Também vai bem no sphagnum, não é uma orquídea exigente quanto ao substrato.

      Um grande abraço!

      Excluir