Uma exótica micro-orquídea


Mini-orquídea Epidendrum peperomia
Epidendrum peperomia

Confesso que uma parte de mim gosta de flores com cara de flor, como rosas, peônias e tulipas. Adoro. No entanto, o que me fascina na família das orquídeas é a imensa variedade de formas e tamanhos dos seus elementos florais. O Epidendrum peperomia (também chamado de porpax) é um bom exemplo desta excentricidade orquidácea.

Já mostrei esta orquídea em um artigo publicado no início do ano, ocasião em que fotografei sua flor junto a uma pérola, para ilustrar seu tamanho diminuto. Ganhei esta pequena preciosidade, típica da Colômbia e Venezuela, da orquidófila Meire Genaro. Após um ano de cultivo aqui no apartamento, a muda formou uma pequena touceira, que floresceu durante alguns meses. A última flor da temporada secou há poucos dias.

Na internet, tenho visto belíssimos exemplares desta micro-orquídea, geralmente repletos de flores. O efeito do conjunto é fantástico. O meu, entretanto, resolveu florescer a prazo, em suaves prestações. O lado bom é que tive a oportunidade de apreciá-lo e fotografá-lo por mais tempo, já que as flores foram se sucedendo, durante meses. Estou curioso para saber como será a floração do ano que vem. Conto com a paciência e companhia de vocês até lá!

12 comentários:

  1. Parece uma virgem: vestido róseo-avermelhado, manto sobre os ombros e na cabeça, um véu quase dourado. As mãos em frente ao peito e, por trás da cabeça, uma enorme "coroa" de 3 pontas... Que tal?? Livre pensar é só pensar (já dizia o Millôr!!!!). hehehe... Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia, que linda imagem! Confesso que nunca havia visto a flor desta forma. Mas, acompanhando a sua descrição, pude ver exatamente cada detalhe da virgem. Que lindo!

      Muito obrigado pela sensibilidade do seu comentário, adorei!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. É uma pequena-bela orquídea!
    Talvez ela saiba que vc gosta de mostrar-nos fases, etapas, sucessões!
    Vc assim contempla ela com mais cuidado e tempo!
    Gostei da história e ano que vem estaremos novamente comentando sobre ela, se Deus quiser!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Jalo! Que bom saber que gostou desta pequena orquídea. Tem razão, acho que ela me conhece e vai se mostrando aos poucos! Muito obrigado pelo apoio e companhia, sempre!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Oi Sergio Tudo bem?
    Quem está vivo aparece, olha eu aqui.
    Parabéns pela belissima imagem.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bete, tudo bem? Que ótimo vê-la por aqui, adorei receber sua visita! Fico feliz por saber que gostou da imagem, muito obrigado pelo comentário!

      Um grande abraço e saudade!

      Excluir
  4. Amigo, iniciei há pouco tempo esta realidade, ter orquídeas em casa, mas estou ficando cada dia mais encantada. Com você e outros amigos que já fiz, estou me inteirando bastante sobre elas. Posso te afirmar que só consigo pensar em qual será minha próxima filha. Antes, leio, pesquiso as características e melindres e depois começo os preparativos para sua aquisição. Ainda não consegui ter coragem para comprar pela internet. Tenho que ver, tocar, sentir, reparar nas suas raízes, me enebriar com a beleza de suas flores, seu cheiro, sua textura, as cores me deixam louca, os formatos, indecisa, mas quando reúno tudo numa só, não tem jeito, trago pra minha coleção. Vou chegar um dia ter essas de formatos diferentes, preciso antes me sentir segura de que vou saber cuidá-la.
    Obrigada por sua atenção, um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana Lucia, tudo bem? Que ótimo saber que está empenhada em aumentar a sua coleção com qualidade, após pesquisas. Parabéns! Acho que você está certa, é muito mais tranquilo comprar pessoalmente nossas meninas.

      Adorei ler seu comentário, imagine, eu que agradeço a você pela visita e pelo relato de sua experiência orquidófila!

      Um grande abraço!

      Excluir
  5. Ângelo Marcos Oliveira18 de junho de 2014 00:18

    Pois as suas qualidades invisíveis são claramente vistas desde a criação do mundo em diante, porque são percebidas por meio das coisas feitas, mesmo seu sempiterno poder e Divindade, de modo que eles são inescusáveis.
    Romanos 1:20

    Lembro sempre desse texto quando vejo qualquer elemento da fauna ou flora que me desperta a atenção e que me deixa maravilhado. São palavras para meditar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ângelo, que belíssima mensagem! Que ótimo receber sua visita e contribuição, muito obrigado por tudo!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. É uma flor minúscula, mas muito exótica e interessante.

    Mas mesmo sem florir, essa orquídea tem uma folhagem muito bonita e atraente, que na minha opinião é bastante decorativa e linda mesmo sem flores. :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Andrea, tudo bem? Perdão pela demora em responder!

      É verdade, tem o atrativo da folhagem, bem observado! Que bom saber que gostou, muito obrigado pela visita e pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir