5 dicas de make up para orquídeas


Orquídea Denphal
Dendrobium híbrido - Denphal

Já contei para vocês sobre algumas manias orquidófilas que desenvolvi ao longo destes anos de cultivo. Entre elas, está o bizarro hábito de limpar as folhas das orquídeas com cotonete. Hoje, gostaria de compartilhar dicas mais úteis, que poderão ajudar a manter o orquidário mais bonito. Afinal, se cultivamos estas plantas pela beleza de suas flores, nada mais justo do que dedicarmos um tempo para embelezar as outras partes da orquídea, geralmente mais esquecidas.

1. Folhas, hastes e raízes secas


Às vezes por falta de tempo ou por pura preguiça, acabo deixando algumas folhas e hastes secas presas às orquídeas. Com o passar dos dias, o acúmulo destes elementos pouco estéticos vai conferindo uma aparência de abandono ao orquidário. Quando me dá a louca e passo cortando tudo, vejo que o aspecto do conjunto melhora bastante, influenciando inclusive o meu psicológico. Depois disso, as plantas parecem mais felizes e saudáveis.

Além da questão estética, eliminar hastes e folhas secas é importante para evitar o aparecimento de fungos que costumam se concentrar nestas estruturas em decomposição. Outras pragas, como insetos, podem se esconder por baixo destes detritos, sobre o substrato. Portanto, é sempre bom gastar um tempinho podando e limpando tudo o que não está mais sendo utilizado pela orquídea.

2. Bainhas secas


Em várias orquídeas, principalmente dos gêneros Laelia e Cattleya, é comum que o invólucro protetor, denominado bainha, seque após a maturação do pseudobulbo. Retirar as bainhas secas, embora seja trabalhoso, ajuda a prevenir o surgimento de infestações por cochonilhas, que adoram se esconder por baixo destas estruturas.

3. Espatas


Estas são exceções à regra. Por vezes, as espatas nascem e secam, sem dar sinal de que vão produzir flores. Com a decepção, somos tentados a cortá-las. O fato é que muitas espécies costumam florescer a partir de espatas já secas. Portanto neste caso, é bom mantê-las, por via das dúvidas.

4. Folhas


Cultivar orquídeas na zona urbana, como São Paulo, é um desafio em muitos aspectos. Um deles é o prejuízo que a poluição causa para as plantas. A fuligem do ar costuma acumular-se sobre as folhas das orquídeas, prejudicando a troca de gases com o ambiente. Vem daí a minha mania com o cotonete. Percebo que, se passo um algodão sobre as folhas, retiro uma grossa camada de sujeira preta. Uma forma mais prática de manter as folhas limpas é borrifar água com algumas gotas de detergente, periodicamente.

Existem produtos específicos para conferir brilho às folhas, mas temo usá-los por não saber o efeito sobre a troca de gases, já que são oleosos e podem obstruir os estômatos, estruturas responsáveis pela entrada e saída de oxigênio e gás carbônico, essenciais a todo ser vivo.

5. Pontas secas


Assim como os cabelos, algumas orquídeas apresentam as pontas das folhas secas, de vez em quando. Geralmente, são as plantas de folhas mais finas e compridas. O ideal é evitar que isto aconteça, mas nem sempre é possível. Existem várias razões para que as pontas sequem, as principais costumam ser falta de água e acúmulo dos sais provenientes da adubação.

Caso o estrago já tenha ocorrido, só nos resta disfarçar. Aqui, o segredo é cortar as pontas queimadas na diagonal, evitando um corte reto que confere uma aparência artificial à folha. É importante realizar o procedimento com uma tesoura esterilizada. Para tanto, pode ser utilizada a chama do fogão. 


Embora meio óbvias e até um pouco fúteis, estas dicas me foram bastante úteis no início do meu cultivo. Apesar de não resolverem problemas cruciais, ajudam a manter a aparência do orquidário limpa e organizada, estimulando-nos a continuar cuidando das meninas da melhor forma possível.


Video: Como cuidar de orquídeas: Flores e botões

Como manter as flores das orquídeas saudáveis e bonitas por mais tempo. Dicas para conservar botões florais e orquídeas floridas por períodos mais prolongados, com procedimentos simples de serem adotados.

14 comentários:

  1. Ei, Sérgio. Excelentes dicas... Minha maior dificuldade é retirar as bainhas dos pseudobulbos... Pelo amor de Deus, eh coisa complicada: elas grudam e retirá-las é um show de contorcionismo (e exagero...)! Fico com medo de machucar as plantas: é um tormento tomar a decisão de retirá-las ou não! Adorei a dica do corte na diagonal: como nunca pensei nisso? Abraços, querido... Paz e bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roseana! Que bom saber que gostou, fico contente! Muito bem lembrado, também morro de medo de retirar a bainha e quebrar um broto ou raiz que estão começando a nascer na base. Eu faço aos poucos, vou descascando em etapas, intercalando entre as regas.

      Muito obrigado pela participação e apoio, adorei!

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Observações sempre práticas e úteis! Tenho uma cattleya que floriu de espatas secas, me dando uma alegria sem fim e ensinando-me a cultivar a esperança... Obrigada pelas dicas, oportunas como sempre! Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alexia, que legal! Imagino a sua alegria, a emoção é maior quando já perdemos a esperança de ver a floração. Que bom que gostou, imagine, eu que agradeço a você por todo o carinho e apoio, sempre!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Angelo Marcos Oliveira11 de junho de 2014 22:32

    E eu pensando que limpar as folhas com cotonete era mania minha de super protetor... Me destraio muito cuidando das minhas poucas e muito queridas orquídeas. Falando nelas, Sergio, lembra daquelas fotos que te enviei por e-mail da orquídea sem identificação? Eu estava olhando de perto esses dias e me parece que está saindo uma haste floral de onde eu pensava que eram novas folhas se abrindo. Caso você ainda possua as fotos, olhe naquela parte mais fina que parecem ser folhas por abrir, de lá de dentro está saindo algo muito parecido à uma haste. Vou ver se consigo fotografar e te mandar, caso você me autorize.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Angelo, tudo bem? Pois é, veja a que ponto chegamos para cuidar de nossas orquídeas!

      Eu voltei a olhar as fotos e acho que você tem razão! Parece ser uma haste floral, sim! Mas fique à vontade para mandar outras fotos. Acho que poderemos identificar a orquídea, em breve!

      Muito obrigado pela visita e pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. Ótimas dicas para manter plantas pura. (É bom evitar a preguiça). Obrigado por compartilhar Sergio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Angel, tudo bem? Que bom que gostou! É verdade, a preguiça atrapalha bastante o cultivo. Imagine, eu que agradeço a você pela visita e apoio, sempre!

      Um grande abraço!

      Excluir
  5. Ótimas dicas. Limpar as folhas das minhas orquídeas, sobretudo phalaenopsis, é uma verdadeira terapia pra mim. Às vezes uso guardanapo no lugar do algodão, sempre umedecido.
    Um abraço e sucesso pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ricardo, tudo bem? Que bom saber que gostou das dicas! Também acho esta atividade uma terapia. E que ótima dica a sua, vou experimentar. Muito obrigado por compartilhar! Também agradeço pela visita e pelo apoio!

      Um grande abraço!

      Excluir
  6. Sérgio, leio e releio várias vezes seus artigos que me ensinam se não tudo, muito do que preciso para obter êxito no trato com essas maravilhas. Sou igual a você em tudo. Atenciosa e cuidadosa com os mínimos detalhes. Iniciei em maio de 2014 e até hoje não tive problemas com pragas. Mantenho sempre limpo o espaço delas, com duas bandejas de água, uma fonte jorrando e um umidificador que ligo quando percebo que está muito abafado. Cheguei até a comprar um produto da para lubrificar as folhas, confesso que não percebi diferença nenhuma nem brilho. Mas mantenho a limpeza delas com cotonetes e elas estão lindas. Vou postar no Face a Bancada do quarto delas para você ver. Estou modelando ainda, mas está aumentando o espaço disponível, entende?
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana, que legal! Parabéns pelo cultivo, deve estar lindo o seu orquidário! Muito obrigado pela visita e por compartilhar suas experiências conosco.

      Um grande abraço!

      Excluir
  7. Sérgio, muito legal este espaço. Parabéns e muito agradecida. Ganhei minha primeira orquídea…estou apaixonada. Mas tenho uma primeira preocupação. As folhas deal estão com uns respingos de algum produto que borrifaram…e não sai…limpei…mas não saiu…pode me ajudar a deixar as folhas todas verdes e bonitas? Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Regina! Tudo bem? Que bom saber que está gostando do blog! Geralmente, estes respingos são resquícios de fertilizantes ou defensivos que os produtores aplicam. Você pode tentar removê-los com um algodão embebido em água com uma gota de detergente. Outra solução caseira, que alguns recomendam, é embeber o algodão com leite. Existe um produto específico para limpar as folhas chamado Brilha Folha. Como ele é à base de óleo, não é bom aplicar muitas vezes, para não obstruir as folhas.

      Muito obrigado pela visita, seja muito bem-vinda e fique à vontade para perguntar o que for preciso!

      Um grande abraço!

      Excluir