Mini-orquídea Batemaniana - O retorno


Mini-orquídea Sophrocattleya Batemaniana
Sophrocattleya Batemaniana

Quando decidi concentrar minha coleção de orquídeas em miniaturas de Cattleya, já estava de olho em sua fascinante capacidade de florescer mais de uma vez ao ano. Conhecidas popularmente como mini-catts, estas pequenas são fáceis de cultivar, crescem vigorosamente e são generosas nas florações.

A orquídea Sophrocattleya Batemaniana da foto acima, híbrido primário resultante do cruzamento entre Sophronitis coccinea e Cattleya intermedia, não é propriamente uma novidade, já que foi criada em 1886 por James Bateman. Nesta época, os botânicos ingleses lutavam para manter vivas as orquídeas trazidas do Novo Mundo. Fato histórico que eu consegui reproduzir nos anos 2000, aqui no apartamento.

O sangue miscigenado fez bem a esta mini Cattleya. Mesmo sob condições adversas, sobrevive e floresce com entusiasmo na varanda do 10º andar. Esta é a segunda floração de 2013. Para comemorar o evento, registrei o momento em que o botão floral está se abrindo. Acho este momento mágico, já que nos deixa entrever um pouco dos detalhes de suas pétalas e sépalas, aumentando ainda mais a expectativa por apreciar a flor aberta.

12 comentários:

  1. Cada desabrochar de um botão é um esplendor de exaltação para quem ama essas flores, para quem se permite apreciar cada detalhe de suas formas, do seu jeito. Esse é mais um presente que você nos oferece, Sérgio. Fantástica essa orquídea, delicioso o seu texto. Paz e bem a todos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roseana, que lindo o seu comentário! Fiquei tocado, muito obrigado pelo carinho e consideração, adorei! Espero retribuir com a foto da flor aberta, em breve.

      Um grande abraço!

      Excluir
  2. Linda a história Sérgio; e essa foto (como todas) está impecável
    Parabéns. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jalo, tudo bem? Que bom saber que gostou do artigo, muito obrigado pela gentileza!

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Olá,Sérgio!
    Que precioso momento! Também acho algo mágico,quando cada flor que criamos começa a incrível jornada da abertura de suas pétalas! São mesmo momentos únicos e milagrosos, quando a vida de uma planta mostra todo este lado de beleza e vitalidade! E a gente fica sempre assim,ansioso, curioso e encantado...Na espera de ver a flor toda aberta, no auge do seu esplendor! Uma imagem relamente belíssima!
    Parabéns,meu amigo, por mais esta linda flor, que junto com todas as outras tuas lindas orquídeas, fazem da tua varanda um verdadeiro jardim encantado!
    Tudo de muito bom pra ti e um abraço grande das flores daqui!!!
    Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Teresa, tudo bem? Fico feliz em saber que aprecia este momento especial do desabrochar! De fato, a expectativa é grande, principalmente quando não sabemos como será a flor. Esta eu já conhecia, mas ainda assim fico curiosíssimo!

      Para mim é sempre um prazer e uma alegria receber sua visita, muito obrigado pelo carinho e apoio, sempre!

      Um grande abraço e tudo de bom!

      Excluir
  4. Es preciosa Segio y espero poder apreciarla cuando termine de abrir!
    Una información excelente, un placer siempre pasar por tu espacio.
    Bella noche, abrazos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristina! Que bom que gostou, prometo mostrar a flor aberta em breve! Muito obrigado pela visita e pelo interesse!

      Um grande abraço!

      Excluir
  5. É bonita mesmo sem fim abre. Ele mostra a herança de Sophronitis coccinea. Linda. Parabéns Sergio. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Angel Mar, é verdade! Bem observado, a cor é da Sophronitis! Que bom que gostou, muito obrigado pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Não falei ... a beleza continua.
      abraços

      Excluir
    3. Oi, Bete! Que bom que gostou, muito obrigado pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir