Uma orquídea de estimação


Mini-orquídea Laelia alaorii
Laelia alaorii

Há alguns anos, assisti a um seriado no qual um contador possuía uma orquídea de estimação. Ele a tratava com todo o carinho, regava, conversava com ela e, quando viajava, a deixava sob os cuidados de amigas. Além de me identificar com a situação, chamou-me a atenção o fato de o sujeito possuir uma única orquídea. A maioria dos orquidófilos que conheço possui coleções na casa das centenas ou milhares de exemplares.

Logo veio-me à mente a figura da Neofinetia falcata, a orquídea do samurai. Após enfrentar uma série de desafios naturais para coletá-la, os guerreiros japoneses a carregavam consigo como um símbolo de bravura e nobreza. Ainda hoje, estas orquídeas são cultivadas de maneira individualizada, dispostas em belos e caríssimos vasos de porcelana.

Estes exemplos contrastam com o meu desejo de ter milhares de orquídeas, uma de cada gênero, espécie e variedade existentes. Volta e meia, pego-me triste e pensativo, olhando para a varanda e percebendo que não caberiam mais orquídeas lá. Acho que, nestes momentos, eu deveria espelhar-me nos casos acima e sossegar o facho. Minha mãe possui meia dúzia de violetas, que cultiva há mais de 20 anos. Não são todas as cores do arco-íris e algumas estão bem caidinhas. Mas ela é feliz cuidando delas. Não almeja mais nem menos. Apenas curte e ama suas plantas, sem maiores pretensões. Afinal, de quantas orquídeas eu precisaria para ser feliz?

Se tivesse que escolher, provavelmente elegeria a Laelia alaorii, da foto acima. Ela é pequena e delicada, cabe em qualquer lugar e floresce mais de uma vez ao ano. Adepto confesso da tendência de viver com menos, eu deveria aplicar esta teoria à orquidofilia e parar de tentar transformar a varanda do apartamento em um pedaço da Mata Atlântica.

33 comentários:

  1. difícil medir..a felicidade mora em cada orquídea que obtemos...

    abs
    Suely

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suely, é verdade, concordo com você! Principalmente quando ganhamos de alguém especial e formamos um vínculo afetivo.

      Muito obrigado pela visita e comentário! Abraços!

      Excluir
  2. Tive o previlegio de conhecer seu blog e fiquei encantada com tanta beleza guando vejos suas fotos fico ainda mais apaixonada por orquideas e com vontade de conhecer melhor sobre elas bjs..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roseli! Que bom saber disso, fico muito contente por saber que está gostando! Muito obrigado pela sua visita e pelo comentário!

      Bjos e tudo de bom!

      Excluir
  3. Ah Sérgio, que lindo esse seu amor e carinho com essas perfeiçoes da natureza, não é a toa que vc é apaixonado por cada uma delas, são encantadoras, essa da foto é belíssima, com esse branco lindo. Você é muito sensível e sensibilidade num homem é tudo de maravilhoso. Acho que vc deveria fazer como sua mãe, já que seu espaço está ficando restrito, não faça mais aquisições e dedique-se as que vc já tem. Um beijo querido.
    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nádia! Imagine, você sempre tão gentil e atenciosa! Que felicidade ler sua mensagem, muito obrigado pelas palavras de carinho e apoio. Com certeza, vou procurar dar mais valor às que já tenho, ao invés de ficar triste por não poder ter mais.

      Muito obrigado pela visita! Bjos e tudo de bom!

      Excluir
  4. Toda vez que entro no seu blog fico mais apaixonada por suas fotos sao muito lindas...

    ResponderExcluir
  5. Olá Sérgio!
    Pois é, na orquidofilia é muito difícil refrear os nossos ânimos, mas o seu texto é maravilhoso e nos dá uma pequena lição de humildade. Parabéns por mais uma orquídea e foto maravilhosas. Esta é uma das minhas preferidas neste género.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Américo! Imagine, é muita gentileza da sua parte! Que bom saber que gostou do texto e da foto, muito obrigado pelas palavras de apoio! De fato, por amarmos tanto as orquídeas, a vontade é de tê-las todas!

      Muito obrigado pela visita e um grande abraço!

      Excluir
  6. oi Sergio, que orquídea maravilhosa, simbolo de perfeição e elegância assim branquinha.
    Pois, é hoje para olhar o espaço que utilizei pras minha mudas e arrumações lembrei de vc e do porque das minis.
    Lembrei também que um dia fiz meu marido entrar no mato do sítio dos meus cunhados, passar o maior trabalhão pra pegar uma muda linda de Helicônia e depois a minha sogra olha e fala que a planta iria morrer e brotar novamente porque ela não pega fácil ... imagina a cara que ficamos olhando um para o outro indignados, ahaha.
    Antes de ter blog eu cuidava muuuuito das plantas aqui de casa, agora quase não arrumo tempo e volta e meia meus vasos estão feios.
    Isso de querer mais e mais é nosso "olho gordo", seria tão mais fácil ficar contente com o que já temos. Li metade matéria do link e acho que é algo bem profundo que vai surgindo com amadurecimento e muita consciência! Mas está na hora de pensar até onde todo este consumo vai nos levar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! Fico feliz por saber que gostou desta orquídea! Também gosto bastante, de fato a cor é especial.

      E que bom que esteja animada com as suas mudas! Esta história que você contou é ótima! É interessante como nós acabamos fazendo as coisas mais engraçadas atrás das plantas! E comprar loucamente também é uma delas, volta e meia tenho que me policiar!

      Muito obrigado pela sua visita e pelo comentário!

      Um grande abraço e um ótimo fim de semana!

      Excluir
  7. Essa relação tão desinteressada é dia a dia recompensada, qd nossas plantas se mostram prontas para evoluir e recriar-se (e nós também)! Parabéns" Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jalon! Que legal, concordo com você! Muito obrigado pela visita e pelo comentário, sempre inspirado!

      Um grande abraço!

      Excluir
  8. Que bela planta Sergio.
    Parabéns pelo cultivo.
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bete! Que bom, muito obrigado pela visita e pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir
  9. Hum...é que nós gostamos de viver em um mundo sempre "florido". Sua elucubração é um aprendizado para várias áreas da nossa vida. Lembrei de mim e do meu pouco espaço. Lembrei de um dia que vi uma Cybidium linda e não levei porque não tinha onde colocar. Passei um tempão querendo voltar pra comprá-lá . Até que uma hora vi que não precisava dela pra ser feliz. Isso me levou a pensar em muitas outras coisas. São situações luminosas, né? ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Samia! É verdade, meu sonho é poder viver cercado por flores. Adorei ler seu relato, que ilustra muito bem a ideia que eu pretendia passar. Muitas vezes, compramos por impulso. Que ótimo receber sua visita e ler seu depoimento, muito obrigado! Concordo plenamente com você, são momentos especiais!

      Um grande abraço! :)

      Excluir
  10. Olá! Adorei esse tema: paixão por orquídeas x consumismo!
    Amar as flores, cuidar, regar por meses a espera de encontrar um pequeno botão... Revela um lado calmo e cuidadoso de nossa personalidade.
    Por outro lado, a necessidade de ter cada vez mais do objeto de paixão, revela o lado consumista. E a vida esta no EQUILIBRIO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Claudia! Que bom, fico feliz por saber que gostou do tema. De fato, acho que, devido à nossa paixão pelas orquídeas, torna-se difícil saber dosar nossos impulsos consumistas. Adorei sua mensagem, concordo totalmente.

      Muito obrigado pela visita e um grande abraço!

      Excluir
  11. Linda pequena! Aqui eu tenho um sonho de ter quase todas as micros q puder rsrs... Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Flávia! Que ótimo receber sua visita e ler seu comentário! De fato, as micros são irresistíveis. E sua coleção é um espetáculo, parabéns! Muito obrigado pela visita!

      Um grande abraço!

      Excluir
  12. Boa tarde Sergio!
    Tem post especial de entrevista nesta semana em meu blog, com o Celso Cavallini (repórter e apresentador). Vem conferir?
    Beijo!
    http://www.planetadablogueira.com/2013/05/entrevista-com-celso-cavallini.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanda, boa tarde! Que bom, muito obrigado pela informação. Bjos!

      Excluir
  13. Amigo quero dar-lhes os meus sinceros parabens pelo cultivo dessa Beldade e continue a estima la pois é bela e merece mesmo . obrigado por partilhar ela e agora Amigo Sérgio um grande abraço deste lado do continente e do Amigo Almeida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, grande Amigo Almeida! Que ótimo receber sua visita aqui no blog e saber que gostou desta orquídea. Muito obrigado pela consideração e pelas palavras de apoio!

      Considero-me afortunado por ter tido a oportunidade de conhecê-lo, é uma grande honra ter um amigo representante da melhor orquidofilia portuguesa!

      Um grande abraço e tudo de bom!

      Excluir
  14. Ah,Sérgio,sei muito bem como você se sente...Também sou uma pessoa muito simples em diversos aspectos da vida, e contrária até à muitas mulheres, também me realizo mais com minhas plantinhas do que comprando roupas,sapatos e outras coisas pessoais... Minha mãe também se admira desse meu desejo enorme de "colecionar plantas"...Ela sempre me diz,"minha filha, pra quê você quer tantas plantas?" (Rs...) Mas a verdade é que nem eu sei a resposta...(Rs...) Acho que é um sentimento especial, que já nasce com a gente, e a necessidade de "estar e conviver" com esses seres genuínos,de alguma forma,ajuda a aquecer e iluminar o caminho da gente nesse mundo, e também estar sempre em comunhão com a força da natureza...E eu daqui espero,de coração, que um dia você realize o seu sonho de ter ainda mais belas orquídeas ao teu redor!
    E eu também adorei conhecer a estória da orquídea dos samurais!
    Tudo de bom e meu solidário abraço pra ti!!!
    Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Teresa! Que interessante, adorei ler seu relato! De fato, quando se trata de plantas, fica difícil controlar a compulsão. A minha sorte (e a do meu bolso) é que não tenho espaço para acomodar muitas delas. Mas concordo com você, estar perto e conviver com estas criaturas divinas é um privilégio.

      E que ótimo ler suas palavras de apoio! Muito obrigado pela visita e pela torcida! Adoro ler seus comentários aqui no blog!

      Um grande abraço e tudo de bom!

      Excluir
  15. Luzineide dos Santos de Carvalho8 de outubro de 2013 17:48

    Estou lendo com atraso seus artigos. Estou admirada com a história da "orquídea do samurai".Não é balela;mas,eu cultuo os Samurais e os Cavaleiros Templários da Idade Média; é a minha veia historiadora. Li a história como você contou; é uma poesia.Até vi como um filme,seu relato.Bom,agradeço mais uma vez.Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luzineide dos Santos de Carvalho8 de outubro de 2013 17:51

      Oi, Luzineide, tudo bem? Que interessante, fico feliz em saber que gostou deste artigo! De fato, também acho estes detalhes históricos fascinantes.

      Imagine, eu que agradeço a você pela visita e pelo belíssimo comentário! Adorei!

      Um grande abraço e até mais!

      Excluir
  16. Ola eu fiquei maravilhosamente encantada com suas orquideas,entrei no blog so para fazer um trbalho de aula,e fiquei encantada rs apaixonei,ja pedi uma de presente
    (Orquidea-do-Samuraii)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Que alegria receber sua visita e saber que gostou das orquídeas! Belíssima a sua escolha, é uma orquídea especial. Muito obrigado pela visita, seja muito bem-vinda!

      Um grande abraço!

      Excluir