Entrevista com Priscila Corrêa da Fonseca


Coleção de orquídeas Laelia purpurata
Coleção de Laelia purpurata

Recentemente, esta foto causou furor nas redes sociais. Trata-se de uma valiosa coleção de orquídeas da espécie Laelia purpurata, típica da estação, cuja floração está enchendo de cor as coleções pelo país afora. A cultivadora destas plantas especiais é Priscila Corrêa da Fonseca, renomada advogada e orquidófila premiada, de São Paulo, capital.

O.A. Suas orquídeas são presença constante entre as premiadas nas exposições da AOSP. Como tudo começou? Há quanto tempo se dedica a esta atividade?

P.C.F. Tudo começou com uma enorme paixão pelas Vandas, há cerca de 10 anos.

O.A. Percebo uma certa dificuldade para se cultivar orquídeas nas grandes cidades, com espaços reduzidos. Onde é feito seu cultivo? Como são fornecidos os cuidados básicos, como rega e adubação?

P.C.F. Uma parte da minha coleção fica em São Paulo, no meu apartamento. Tenho uma tabela de adubação e duas vezes por semana as minhas meninas recebem algum tipo de alimento. A rega depende do tempo. Não há regras para isso.

O.A. Dentre as plantas de sua coleção, existe um gênero predominante? Quais são seus critérios para novas aquisições?

P.C.F. As Vandas predominam, seguidas das Laelias purpuratas. Procuro comprar só plantas melhores daquelas que já tenho. Nada igual ou pior.

O.A. Quais seriam os seus conselhos para que o orquidófilo iniciante possa chegar a, um dia, expor suas plantas?

P.C.F. Aos iniciantes, o conselho é que olhem e estudem muito antes de comprar, para evitar compra precipitada e da qual venham a se arrepender. Recomendo também um curso de adubação e de uso de defensivos, antes de iniciar a coleção.

O.A. Dentre todas as atividades inerentes ao cultivo de orquídeas, qual o aspecto mais gratificante? O que a estimula a continuar?

P.C.F. O que mais me deixa feliz é ver raiz apontando. Gosto mais de raízes do que de flores. O que me estimula a prosseguir é a perspectiva de ver o resultado de meus cruzamentos.

O.A. Para visualizar uma fotografia da nossa entrevistada, além de mais informações sobre seu trabalho como advogada, você pode acessar este link da Veja São Paulo. À Dra. Priscila, meu muito obrigado pela entrevista!

4 comentários:

  1. Ótima entrevista,
    obrigada por mais uma vez estar compartilhando
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bete, que bom que gostou! Imagine, eu que agradeço pelo seu prestígio aqui no blog, sempre. Um grande abraço!

      Excluir
  2. Bem bacana a entrevista!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Que bom saber que gostou, muito obrigado pela visita e pelo comentário!

      Um grande abraço!

      Excluir