Orquídeas: compras e finanças


Orquídeas e finanças


Tenho um passado obscuro de descontrole financeiro que me rendeu muitas dívidas e tristezas. Graças a Deus, aprendi que o caminho do meio, da moderação, é o melhor a ser trilhado. Hoje, faço um controle rígido de todos os gastos, o que leva algumas pessoas a me considerarem materialista, avarento e apegado ao dinheiro. Recentemente, tive conversas muito importantes, com pessoas extremamente especiais e que se importam comigo, que me convenceram de que isso não é verdade.

Mas o que isso tudo tem a ver com orquídeas? No passado, meus surtos de consumo concentravam-se em roupas e perfumes. Nada fútil, não? A descoberta da paixão por orquídeas e plantas em geral levou-me a uma nova categoria de compulsão. Desta vez, sob a desculpa de se tratar de um passatempo nobre, passei a comprar orquídeas a torto e a direito, muitas delas caríssimas. Resultado: muito dinheiro gasto e perdido, já que a maioria destas orquídeas morreu.

O que aprendi foi que, se não tomarmos cuidado, a orquidofilia pode resumir-se a um consumismo disfarçado, um colecionismo que não leva a nada. No lugar de estudar e aprender sobre cada espécie, habitat, preservação, preocupamo-nos em adquirir o maior número possível de plantas, mesmo que não saibamos como cuidar delas. O resultado é um orquidário apertado, repleto de seres moribundos e um rombo na conta-corrente.

13 comentários:

  1. Olá Sérgio!
    Gostei dessa matéria. Suas conclusões são muito acertadas. A virtude está no equilíbrio, na moderação. É bom ter amigos verdadeiros que lhe confirmaram que você estava no caminho certo. Nada como ter orquídeas, cuidar delas, aprender com elas, mesmo que sejam em pequenos número, como no meu caso. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vânia! Que bom que gostou, muito obrigado! De fato, eu também tenho poucos exemplares, mas estes fazem-me um bem imenso. Aprendo bastante com esta atividade. Boa sorte no cultivo das suas meninas e muito obrigado pela visita! Abraços!

      Excluir
    2. Nossa!!!
      Como foi bom ler essa matéria,outro dia me surpreendi numa insatisfação enorrrme porque não tenho espaço pra váaariaaas orquideas,mas quem disse q se tivesse o "tal espaço eu conseguiria cuidar bem de todas ",e tb teria grana suficiente ....é isso ai q a Vânia comentou equilibrio !!!!
      Muiito obrigado Sérgio!!!
      Feliz semana..................

      Excluir
    3. Oi, Neusicleia! Há quanto tempo, que ótimo vê-la por aqui. Fico contente por saber que gostou do artigo. De fato, hoje em dia, queremos 'ter' cada vez mais, esquecendo do 'ser'. E a consequência, como você bem comentou, é que vamos ficando sem espaço, sem grana e sem a satisfação que o cultivo de orquídeas deveria trazer.

      Muito obrigado pela sua visita e pela importante contribuição!

      Um grande abraço e uma ótima semana para você também!

      Excluir
  2. Gostei muito desse artigo, Sérgio! É exatamente assim que eu penso a respeito dessa compulsão. Nada como o equilíbrio e a ponderação na hora de decidir levar uma nova planta para casa. Primeira questão importante é se haverá um local adequado para ela, segundo se o preço está dentro das suas "reais" possibilidades! O acúmulo desenfreado e sem critério de um número enorme de plantas não pode ser chamado de orquidofilia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi André, é verdade, concordo plenamente. Esses seus conselhos são muito pertinentes, é muito comum vermos acumuladores de orquídeas, tal como os famosos acumuladores de animais e objetos. E o resultado é pouco espaço e qualidade. Muito obrigado pela visita e pelo comentário! Um grande abraço!

      Excluir
  3. Sei como é... No frigir dos ovos a palavra é controle, pois para o compulsivo qualquer interesse pode virar desenfreio, foi assim com vários hobbies que tive, a di ferenca das orquideas é que ao morrerem deixam um sinal e uma mensagem mais forte do tipo aquela sacudidaassim:"o que foi que eu fiz?"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, concordo plenamente! De fato, sinto exatamente o que comentou, quando perco uma orquídea por não saber cultivá-la, sinto que estou pagando a conta da compra por impulso. Mas estamos sempre aprendendo. Muito obrigado pela opinião e participação!

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. estou passando por esse caminho agora, tenho transtorno bipolar, não saio de casa, não tenho filhos, mas tenho 2 cães, uma york, e um lhasa apso, são meus filhos, e tenho bonsai e outras plantas, mas de novembro de 2013 pra ca eu ganhei uma orquidea, dai fiquei obcecada nelas, tenho que comprar toda semana uma se não fico nervosa, sem lugar, e isso é ruim para mim que já tenho depressão e não tenho ninguém para conversar, meu dia e limpar a casa, cuidar dos meus pequenos e das minhas meninas. Não sei como parar mas preciso, financeiramente está ficando caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Glauciene, tudo bem? Poxa, que pena, sinto muito por estes problemas. Eu também tenho depressão, já tomei muito remédio. O que posso dizer é que esta alegria de comprar dura muito pouco. Logo depois, o vazio volta e já queremos outra. No meu caso, foi muito importante preencher meu dia com outras coisas e interesses, além de comprar orquídeas. Torço para que você encontre este caminho e seja muito feliz, você merece! Não estou completamente curado, mas após muita ajuda psicológica e espiritual, estou bem melhor.

      Muito obrigado pelo carinho da sua mensagem, desejo tudo de melhor para você, estarei torcendo para que fique bem!

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Obrigada Sergio, vou falar com minha psiquiatra o que está acontecendo tenho consulta dia 25/02. Vamos ver qual vai ser a bronca. Um grande abraço!

      Excluir
  5. Olá Sergio
    Primeiramente, parabéns pelo blog, estou conhecendo agora, e estou adorando.
    Me identifiquei muito com esse post.
    Nos últimos três anos, em meu aniversário, tenho ganhado orquídeas de presente. (Phalaenopsis Alba, Oncidium Sharry Baby, Brassia Eternal Wind). Porém esse ano, ao vê-las florindo novamente fiquei encantado, e comecei a me interessar. Resumindo, passei de 3 para 12 em apenas 3 meses e já encomendei 6!!! Lendo esse post, vi que tenho que me controlar, pois também moro em apartamento e preciso selecionar muito bem quais espécies posso adquirir. Vou utilizar suas dicas e montar minha whishlist.
    Obrigado por compartilhar dicas e fotos de exemplares lindíssimos. Vou continuar acompanhando e aprendendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Que ótimo saber que está gostando do blog, fico muito contente! Adorei ler seu relato, é uma grande contribuição ao artigo. De fato, quando temos espaço restrito, temos que ser mais seletivos. Parabéns pelo reflorescer das suas orquídeas, desejo que sua coleção cresça em qualidade e quantidade!

      Boa sorte e muito obrigado pela visita! Agradeço por nos acompanhar, é uma alegria!

      Um grande abraço!

      Excluir